DIVERSIDADES – 04 DE NOVEMBRO 2016

Avatar

O cravo não brigou com a rosa!
Chegamos ao limite da insanidade da onda do politicamente correto.

Soube que as crianças, nas creches e escolas, não cantam mais O cravo brigou com a rosa. A explicação da professora do filho de um amigo foi comovente: a briga entre o cravo – o homem – e a rosa – a mulher – estimula a violência entre os casais.

Na nova letra \”o cravo encontrou a rosa debaixo de uma sacada/o cravo ficou feliz /e a rosa ficou encantada\”. Que diabos é isso? O próximo passo é enquadrar o cravo na Lei Maria da Penha.

Será que esses doidos sabem que O cravo brigou com a rosa faz parte de uma suíte de 16 peças que Villa Lobos criou a partir de temas recolhidos no folclore brasileiro?
É Villa Lobos, cacete!


Samba Lelê

Outra música infantil que mudou de letra foi Samba Lelê. 

Na versão da minha infância o negócio era o seguinte:
Samba Lelê tá doente/ Tá com a cabeça quebrada/ Samba Lelê precisava/ É de umas boas palmadas. 
A palmada na bunda está proibida. Incita a violência contra a menina Lelê. 
A tia do maternal agora ensina assim: Samba Lelê tá doente/ Com uma febre malvada/ Assim que a febre passar/ A Lelê vai estudar.
Se eu fosse a Lelê, com uma versão dessas, torcia pra febre não passar nunca. Os amigos sabem de quem é Samba Lelê? Villa Lobos de novo.
Numa certa lojinha...

Um cara engravatado entra na lojinha do Salim, na Rua 25 de Março (SP), e olha com desprezo para o balcão escuro, as roupas penduradas em ganchos e o chão de tacos de madeira sem polimento.
O Salim se irrita com o desprezo do sujeito e resmunga:

– Está olhando feio bro lodjínia de Salim burquê? Com este lodjínia, Salim
tem abartamento na Ipanema, tem casa na Búzios, casa na Cambos da Jordão,
tem casa no Riviera da Zão Lorenço, tem abartamento no Beirute, tem filho estuda medicina no Estados Unidos, tem filha estuda moda na Baris, tudo só com lodjínia!

O sujeito vira e diz:
– O senhor sabe quem eu sou? Eu sou fiscal do Imposto de Renda!

– Muito brazer! Eu Salim, maior filho do buta mentiroso do Rua 25 de Março!

Pensamentos sem vergonha…

—CERVEJA como são as coisas.. você não me CONHAQUE, não sabe de onde eu VINHO.. por isso não me CAMPARI com qualquer RUM!
—Perguntei ao meu espelho mágico se havia no mundo alguém mais belo e gostoso do que eu. Talvez depois que parar de rir ele me responda!!!
—A loira estava com um copo cheio de água segurando e balançando. Chegou um homem e perguntou: porque a senhora está balançando a água? É por que água parada da dengue!!!
—-Ainda bem que a mulher é feita de costela, porque se fosse feita de picanha, só o rico poderia comer…
Ame tudo!

Ame a sua pátria! Ela não tem culpa dos filhos que tem. Principalmente nos dias de hoje!

Oração das mulheres

“Querido Deus! Até agora o meu dia foi bom: não fiz fofoca, não perdi a paciência, não fui gananciosa, sarcástica, rabugenta, chata e nem irônica.

Controlei minha TPM, não reclamei, não praguejei, não gritei, nem tive ataques de ciúmes.
Não comi chocolate.
Também não fiz débitos em meu cartão de crédito (nem do meu marido) e nem dei cheques pré-datados.
Mas peço a sua proteção, Senhor, pois estou para levantar da cama a qualquer momento… Amém!”

Nossos amigos

\”Um dia a maioria de nós irá se separar. Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, as descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que compartilhamos.
Saudades até dos momentos de lágrima, da angústia, das vésperas de finais de semana, de finais de ano, enfim, do companheirismo vivido.
Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre.
Hoje não tenho mais tanta certeza disso.

Em breve cada um vai pra seu lado, seja pelo destino, ou por algum desentendimento, segue a sua vida, talvez continuemos a nos encontrar quem sabe…… nos e-mails trocados, no face ou no wathsapp.
Podemos nos telefonar conversar algumas bobagens….

Aí os dias vão passar, meses, anos, até este contato tornar-se cada vez mais raro.
Vamos nos perder no tempo….Um dia nossos filhos verão aquelas fotografias e perguntarão? Quem são aquelas pessoas? Diremos…Que eram nossos amigos.
E isso vai doer tanto! Foram meus amigos, foi com eles que vivi os melhores anos de minha vida!
Piadinha

Joãozinho sempre foi um garoto muito levado, e por isso a professora sempre pegava no seu pé.
Certo dia, a professora indagava os alunos:
– Mariazinha, do quê você mais gosta?
– Chocolate – respondeu a gordinha.
– E você Zequinha?
– De videogame, professora!
Aí ela virou pro Joãozinho:
– E você, menino… De quê você mais gosta?
Com a cara mais limpa, ele respondeu:
– De tu, professora!
A professora, emocionada, interrompeu a aula e levou Joãozinho pra cantina querendo lhe oferecer alguma coisa:
– O que você vai querer, Joãozinho?
Ele respondeu:
– Tota-Tola.
Desvairada perseguição política

A perseguição política é uma das formas mais covardes de se manipular e pressionar as pessoas.
É um tipo de comportamento, de atitude, que certamente é atribuído às pessoas inseguras e fracas, comportamento esse que seria mais inteligente se fosse devotado o tempo e atenção para motivar e incentivar os cidadãos para que esses pudessem se sentir respeitados e valorizados.

Fico espantado ao ver que existem pessoas tão ingênuas, especialmente as públicas, que se acham imbatíveis, super poderosas. Será que não param para refletir que tudo é passageiro? Que tudo passa? Inclusive o poder que se julga sobre os outros? A morte é a única certeza que temos, sobretudo, que ela virá para todos.
Então, por que tantos vivem atropelando os outros, desprestigiando, rejudicando, boicotando?
É uma pena vermos essas pessoas andando na contramão da vida. Perdem tempo com coisas pequenas, gostam de valorizar as picuinhas.

E, o pior, é que vivem cercados de pessoas fingidas e interesseiras. Pessoas que muitas vezes ficam do lado somente enquanto dura o poder, se desligando e pulando para o outro lado logo que o poder começa a diminuir.
São os amigos do poder.

Celular

Celulares contêm mais bactérias que assentos de privada.
O estudo foi feito pela empresa britânica dial-a-phone e mostrou que os celulares demonstraram conter mais bactérias que maçanetas, teclados, solas de sapato e até assentos de privada.
Isso porque o celular está sempre em contato com as mãos, a boca e ficam guardados em lugares quentes como bolsas, bolsos, onde as bactérias se poliferam.

Ripa na chulipa

Pesquisa encomendada por um fabricante de camisinhas revela que o brasileiro só perde para o grego em matéria de desempenho sexual.
Isso quer dizer o seguinte: gregos mentem mais ainda que brasileiros, quando perguntados a respeito. Essas coisas o governo não vê – ô, raça!
Total
0
Shares