PM flagra aglomeração em bar com portas fechadas em Canoinhas

Avatar
Estabelecimento não possuía alvarás de funcionamento, não havia álcool em gel e os clientes estavam todos sem máscara.

Na noite de quinta-feira (11), a Polícia Militar foi acionada para averiguar uma ocorrência de vias de fato que estaria ocorrendo em um bar na policiais militar na Rua Nazir Cordeiro, no bairro Campo da Água Verde.

No local os policiais presenciaram uma discussão na área externa do estabelecimento entre algumas pessoas.

O proprietário relatou aos policiais que presenciou algumas pessoas brigando no estabelecimento e um homem quebrou por vontade própria os vidros da porta do estabelecimento para poder entrar.

Um casal se encontrava para fora do estabelecimento e os demais estavam no interior do bar, com as portas trancadas.

Foi solicitado para que abrissem as portas e saíssem, sendo obedecida a ordem legal e abordados mais seis pessoas. Após busca pessoal em todas as pessoas nada de ilícito foi encontrado, apenas constatado em um homem uma lesão em sua mão direita, não sabendo informar a origem da lesão.

Conversado com os demais, foi possível apurar que os fatos se deram quando o casal começou uma discussão e adentraram no bar, fechando as portas do estabelecimento. Nesse instante um homem e com intuito de entrar, começou a quebrar os vidros da porta de entrada com socos.

No estabelecimento haviam aproximadamente seis pessoas em um ambiente pequeno. Diante da Pandemia do Covid-19, algumas medidas de prevenção não eram observadas, como a sinalização para uso de máscaras e álcool em gel não havia.

Também não havia álcool em gel no estabelecimento, as pessoas não usavam e não portavam máscaras assim como o distanciamento social não era respeitado.

O estabelecimento não possuía Alvará emitido pela Polícia Civil, e os demais Alvarás estavam vencidos, como o de Funcionamento, Sanitário e do Bombeiro Militar. O Proprietário do imóvel manifestou seu direito a representação contra o homem que danificou a porta do estabelecimento, sendo então lavrado Boletim de Ocorrência na modalidade Termo Circunstanciado (BO-TC) pelo crime de Dano.

Após assumir o compromisso de comparecer em juízo o autor foi liberado no local.

Com relação ao descumprimento das normas de prevenção ao Covid-19, a guarnição lavrou o Termo de Irregularidade Administrativa, orientando a responsável para que regularizasse a situação e sobre uma nova possível desobediência das normas as sanções a serem impostas.

Total
2
Shares