Estudantes do IFSC de Canoinhas desenvolvem aplicativo para a Apoca

Este é o segundo projeto que alunos do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas fazem com a entidade.

Estudantes do curso superior de tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas do Câmpus Canoinhas do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) desenvolveram um aplicativo para auxiliar a Associação dos Pacientes Oncológicos da Região de Canoinhas (Apoca) a otimizar o processo de coleta de doações.

“Este aplicativo faz parte de uma intenção da Apoca de modernizar seus processos e a parceria com o IFSC já rende frutos consolidados. Como somos uma ONG, nosso orçamento para aquisição de softwares é escasso e as possibilidades são imensas”, ressalta o gestor da Apoca, Adam Slabadack, que também é estudante do IFSC integrante do projeto.

O aplicativo em duas versões, uma para acesso via web e uma versão mobile, foi desenvolvido pelos alunos Adam Slabadack, Daniel Wzoreck, Gustavo Ferreira de Souza, Jardel Pauluka, Ellen Spadotto, Giovanni Bruno, Guilherme Simões de Oliveira, Gustavo Pirró e Leonardo Rodrigues, com coordenação do professor Denilson Fagundes Barbosa.

Reuniões semanais nortearam o trabalho da equipe. Imagem: IFSC/Divulgação

Antes do aplicativo, as doações eram anotadas em tiras de papel, o que tornava o processo oneroso e pouco ágil.

Este é o segundo projeto que alunos do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas fazem com a entidade. No primeiro projeto, foi desenvolvido o módulo de cadastramento de pacientes, que está em uso há cerca de um ano auxiliando com relatórios gerenciais estatísticos sobre os pacientes.

APOCA

Criada em 1998, a Apoca – Associação dos Pacientes Oncológicos da Região de Canoinhas – conta hoje com mais de três mil pacientes cadastrados, de seis municípios da região do Planalto Norte: Canoinhas, Três Barras, Major Vieira, Bela Vista do Toldo, Papanduva e Irineópolis.

“Ela presta auxílio a pessoas portadoras de câncer, de diversos tipos e em diversos estágios, e se mantém, desde a sua fundação, com o auxílio de doações oriundas de pessoas físicas ou jurídicas, sejam em valores financeiros ou em produtos que são, direta ou indiretamente, destinados aos pacientes cadastrados na instituição, de maneira inteiramente gratuita”, explica o gestor da entidade.