Reclamações de canoinhenses, feitas em rede social, são citadas pelo MPSC

Ministério Públicou apontou que a situação no município é tão revoltante que foi criado um grupo específico para reclamar.

Um grupo na rede social Facebook, denominado Reclame e Elogie Canoinhas, foi citado em um trecho do documento do Ministério Público de Santa Catarina que embasou as prisões do ex-prefeito, Beto Passos e do vice Renato Pike, no último dia 29 de março.

Em meio as inúmeras denúncias, que posteriomente foram investigadas pelo GAECO, e que deixaram claro que a violação ao patrimônio público não ficou restrita às fraudes no transporte escolar e desvios relacionados à prestação de serviços de caminhões e máquinas no município de Canoinhas, prints de reclamações na rede social também foram utilizadas para demonstrar a insatisfação dos munícipes com a administração municipal.

[…] a indignação popular é tamanha que, durante a gestão de Gilberto dos Passos e Renato Pike, foi criado um grupo na rede social Facebook, chamado “Reclame Canoinhas”, o qual, posteriormente, foi alterado para “Reclame e elogie Canoinhas”, citou o Ministério Público, que a seguir anexou algumas reclamações relacionadas a obras iniciadas e abandonadas, consultas e falta de médicos. Veja um exemplo na imagem abaixo:

Reclamação de uma mãe por demora em conseguir consulta com um médico pediatra para sua filha recém-nascida. Imagem retirada do grupo Reclame e Elogie Canoinhas e anexada a documento do MPSC.

O órgão também apontou que o município de Canoinhas, vem, diariamente, sendo lesado pela ausência de investimentos em diversas áreas públicas, situação que causa revolta e indignação aos munícipes.
Nesse ponto extraiu-se excerto de Notícia de Fato, instaurada na 4ª Promotoria de Justiça, a qual versa sobre a escassez no número de médicos de sobreaviso no Hospital Santa Cruz e na Unidade de Pronto Atendimento.

Especificamente quanto à defasagem na área da saúde, verificou-se, por meio dos sistemas disponíveis, que o município de Canoinhas possui uma extensa lista de espera para consultas médicas. Existem pacientes que estão há mais de 4 (quatro) anos na fila de espera para a realização de consultas.

“Como se vê, a indignação dos cidadãos canoinhenses é plenamente compreensível, tendo em vista o elevado padrão de vida adotado nos últimos anos pelo prefeito e pelo vice-prefeito, Gilberto dos Passos e Renato Pike, com o uso de recursos públicos que poderiam, e deveriam, ser empregados em favor da população”.

Matérias publicadas pelo Canoinhas Online, como a busca de recursos para investimento em alta complexidade em pediatria no Hospital Santa Cruz, restauração da SC-477 e sobre vereadores que votaram contra a abertura da CPI dos Livros, também foram utilizadas para demonstrar o descaso da administração pública: Confira abaixo:

Imagem anexada a documento do Ministério Público de Santa Catarina.

A primeira pergunta que surge ao se deparar com todas essas fraudes é: para onde deixa de ir o dinheiro? Veja o que diz o MPSC:

“Diversos setores e serviços do município estão sendo, dia após dia, desprezados […] As justificativas
apresentadas pelos gestores municipais vêm causando clamores por parte da população canoinhense, que já está farta do mesmo discurso de ausência de verbas, o qual não combina com a realidade fática do município”.

“Como se vê das notícias acima colacionadas, a população do município de Canoinhas vem sendo lesada, nas mais diversas áreas, pela atuação criminosa dos representados, os quais visivelmente prosperaram economicamente às custas dos cofres públicos, conforme tópico de evolução patrimonial constante do relatório de investigação elaborado pelo GAECO, deixando, sobretudo as áreas de saúde, educação e infraestrutura à míngua”.