Fim do mistério: polícia descobre que presidiário de Mafra também estuprou e matou uma mulher há 9 anos no PR

Avatar
Elias cumpre pena no Presídio Regional de Mafra, pelo estupro e tentativa de homicídio de uma adolescente. Foto: Reprodução/RPC

Em agosto de 2015, Elias Gonçalves da Conceição foi condenado a 30 anos, 5 meses e 10 dias de reclusão. Ele foi sentenciado pela tentativa de homicídio e estupro de uma jovem de 15 anos, ocorrido em outubro de 2013, no município de Mafra.

Na ocasião, Elias abordou a vítima nas proximidades da Ponte Coronel Rodrigo Ajace e fez uso da força para estuprar a adolescente. Após ter cometido o abuso, o réu arrastou a jovem até a linha férrea próxima ao local e a deixou, desacordada, sobre os trilhos.

A vítima foi atropelada por um trem, o que resultou na amputação de uma perna e dos dois braços da adolescente.

Pessoas próximas ao local ajudaram a jovem após ter sofrido o atropelamento e o Corpo de Bombeiros Militar a socorreu e a encaminhou para um hospital, onde conseguiram mantê-la viva.

Outro caso

Depois de nove anos, a Polícia Civil desvendou o caso de Aparecida de Fátima Alves Garcia, de 34 anos, que morreu após ser estuprada em um terreno baldio enquanto estava voltando para casa, na Cidade Industrial de Curitiba. O crime ocorreu em 14 de março de 2010.

O suspeito é Elias Gonçalves Conceição, que cumpre pena em Mafra.

O caso que parecia sem solução só foi possível desvendar quando o DNA de Elias foi incluído no Banco Nacional de Perfis Genéticos. A partir disso, a polícia começou a ter as primeiras pistas do suspeito.

Total
0
Shares