Pochete, pneuzinho, barriga de chope ou gordura abdominal?

Pochete, pneuzinho, barriga de chope ou gordura abdominal. Chame a famosa gordurinha localizada na barriga como quiser. O problema é mesmo como acabar com ela.

Além da questão estética, a gordura abdominal pode representar risco à saúde.

Existem dois tipos de gordura no nosso abdômen: a subcutânea, que é menos perigosa e mais superficial, e a visceral, que fica entre os órgãos como pâncreas e fígado e é associada ao risco de diabetes, hipertensão, doenças cardiovasculares e metabólicas e até câncer.

Segundo o HCor, Hospital do Coração, a gordura abdominal que pode comprometer a saúde é quando a medida da cintura ultrapassa os 88 cm em mulheres e 102 cm nos homens.

Então, como se livrar delas?

A subcutânea, aquela que podemos “pegar com as mãos” é mais difícil de perder. Mas a visceral é a primeira a começar a desaparecer assim que você cuida da alimentação e faz exercícios regulares.

A gordura abdominal aumenta e diminui de acordo com o quanto e o que você come, e priorizar proteínas saudáveis pode ajudar na perda de peso, e consequentemente na perda da gordura visceral.

Muitas pessoas começam a seguir dietas sem acompanhamento de um profissional de saúde e acaba reduzindo drasticamente as fibras, nutriente fundamental para o corpo e presente em frutas, legumes, vegetais e grãos. Isso pode levar ao aumento do risco de câncer colorretal, diabetes e doenças cardíacas.

Se você não quer seguir dietas específicas, diminuir a ingestão de carboidratos (principalmente os simples, como doces, pães e massas brancas) pode ser muito efetivo.

O carboidrato exerce um papel importante para o acúmulo de gordura abdominal. isso acontece porque o macronutriente, quando consumido em excesso, pode ser facilmente ser estocado em nosso corpo em forma de gordura.

Quando comemos carboidratos, os níveis de insulina aumentam. A insulina é o hormônio encarregado de levar a glicose para dentro das células, assim como de armazenar gordura.

Se você comer mais carboidratos do que o necessário, a glicose não terá para onde ir e será armazenada como gordura, principalmente na região abdominal.

Na esteira da diminuição de carboidratos, também é recomendado ingerir uma variedade de proteínas, que podem vir de animais ou das plantas. Proteína melhora o metabolismo e ajuda na perda de gorduras.

Alimentos ricos em proteína que você poderia priorizar, caso queira diminuir a gordura abdominal:

1. Peixes

2. Ovos

3. Frango

4. Semente de chia

5. Feijões

6. Iogurtes proteicos

Além de proteína, é preciso investir em alimentos ricos em fibras, como grãos, vegetais, frutas e sementes.

A fibra é uma importante aliada porque, uma vez consumida com muita água, ela vira um gel espesso no sistema digestivo, fazendo com que retarde a digestão e a absorção dos nutrientes.

O resultado é uma sensação prolongada de saciedade e apetite reduzido ― além de, é claro, melhor funcionamento do intestino.

Total
0
Shares