Dependente químico recusa tratamento e foge de hospital, em Porto União

Avatar
Imagem ilustrativa

Por volta das 11h da manhã de terça-feira (3), Polícia Militar de Porto União deslocou-se até o Hospital São Braz, onde um jovem estava internado para tratamento de dependência de entorpecentes, e havia acabado de fugir do local, ameaçando funcionários com uma barra de ferro. 

A PM iniciou buscas e em certo momento recebeu a informação que ele estaria já em sua residência, no bairro São Francisco. 
Foi deslocado até o local e constatado a presença do mesmo, que ao perceber a presença da guarnição  ficou de posse de uma faca, e começou a ameaçar a todos.
Segundo relato dos policiais, ele falava “que não iria ser internado”, “que o bagulho iria ficar louco” que era para a polícia atirar nele que ele não iria se entregar. 
A guarnição acionou apoio e após muita conversa e com auxílio de familiares ele largou a faca, “mas continuava agressivo, falava alto e às vezes dava risada, descontrolado”.
O Conselho Tutelar também foi acionado, e deslocou-se, junto com a mãe do paciente, para o Hospital São Braz, onde o jovem foi internado de modo compulsório (internação involuntária do paciente sem autorização judicial) para tratamento da dependência química.
No local, segundo a PM, ele tentou novamente fugir, e os enfermeiros e pessoal da saúde utilizaram de materiais específicos (tiras de pano de contenção), para imobilizá-lo na cama. 
Ainda de acordo com a PM, no registro da ocorrência foi anotado que o paciente falou por diversas vezes que se ficasse internado iria se matar. As partes foram orientadas quanto aos procedimentos cabíveis.
Com informações da Polícia Militar de Porto União
Total
0
Shares