Ar na tubulação de água pode estar fazendo com que canoinhense pague o que não consome

Hidrômetros podem estar registrando a passagem de ar, girando e marcando um gasto que não existe.

O vereador Paulinho Basílio (MDB), questionou se existe algum estudo ou algum caso concreto no que se refere a instalação de eliminador de ar na tubulação que faz a distribuição de água em Canoinhas, e caso não exista, qual a medida tomada por parte da Casan.

Basílio diz que esse questionamento faz-se necessário em virtude de relatos em que o hidrômetro gira em função do ar acumulado e não da água, fazendo com que o consumidor pague por aquilo que não consumiu.

Com isso paga-se também o dobro, pois a taxa do esgotamento sanitário é incluída no valor do consumo da água.

Coronel Mario Erzinger relatou que alguns municípios estão elaborando Lei Municipal nesse sentido e que provavelmente a Casan vai dizer que não tem (equipamento para eliminar o ar da tubulação ( válvulas tipo ventosas na rede)

Nessa linha, o presidente da Câmara, Célio Galeski, relatou um fato pessoal, ocorrido recentemente. A Casan, por conta própria, trocou o hidrômetro de sua residência e enviou um comunicado que a fatura poderia aumentar por conta da troca, o que realmente aconteceu.

O vereador não entende como, após a troca do hidrômetro, a fatura ter aumentado sem haver consumo a mais de água. Coronel Mario também relatou caso parecido.

A Câmara vai aguardar a resposta do requerimento formulado por Paulinho Basílio para tomar providências, se for comprovada a possibilidade de que os hidrômetros estejam registrando ar e não somente o efetivo consumo de água.

Total
0
Shares