Vereadores questionam cobrança de energia elétrica de empresas

Na sessão de terça-feira (14), os vereadores aprovaram requerimento direcionado ao governador do Estado, Carlos Moises da Silva, e ao presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins. 

Na redação indaga-se quais as medidas adotadas pelo governo em relação as empresas que possuem contratos de demanda de energia elétrica e que no período de isolamento social foram impedidas de desempenhar suas atividades, total ou parcialmente.

Nos contratos de demanda o consumidor obriga-se a pagar à Celesc um valor contratado, ainda que deixe de utilizá-la, isto a partir da data fixada para início do fornecimento da energia, de acordo com as normas estabelecidas pela ANEEL. 

O requerimento solicita quais as medidas o governo Estadual irá tomar em relação aos consumidores que tem esse modelo de contrato com a Celesc, pois diante do isolamento social para enfrentamento do coronavírus, foram prorrogados os prazos para quitação de impostos, taxas, obrigações acessórias entre outros, porém em relação à demanda contratada de energia, ainda não há um projeto do governo.

Essa medida já vem sendo pleiteada por entidades de classe e companhias dos mais variados setores, como forma de reduzir os efeitos do isolamento social, possibilitando às empresas um alívio no fluxo de caixa. 

O requerimento, assinado por todos os vereadores, traz que o ideal seria que, durante esses meses de isolamento social, o valor a ser pago de energia elétrica deveria ser apenas o consumido, uma vez que deixou-se de respeitar o contrato em função de determinação governamental.

Infelizmente não se ouviu nenhum comentário sobre esse assunto, todas as empresas estão correndo atrás sozinhas. O que a gente percebe é essa insensibilidade do governo com a classe produtora, e tudo isso reflete na geração e manutenção do emprego – comentou a vereadora Norma Pereira.

ASCOM
Total
0
Shares