Estudo mostra que pode triplicar o número de mortes em Santa Catarina em 4 semanas

Projeções apontam para aumento de mortes por Covid-19 em SC.
Um relatório com modelo epidemiológico de Santa Catarina publicado ontem (21) aponta que o número de mortes no estado pode triplicar em quatro semanas se a taxa de transmissão de coronavírus não baixar. 
A projeção foi realizada com os dados da Secretaria da Saúde publicados até domingo (19).

De acordo com o levantamento, em 16 de agosto podem ser contabilizadas 2.129 mortes por Covid-19 em um dos três cenários projetados, levando em consideração a atual taxa de transmissão do vírus, o número de casos e mortes.

Segundo o último boletim divulgado pelo governo, o estado tem 738 mortes por Covid-19 e mais de 56,4 mil casos confirmados desde o início da pandemia. 

A taxa média de ocupação de leitos de UTI na rede pública estadual está em 75%, mas em algumas regiões passa de 80%.

Pela média móvel dos últimos sete dias, Santa Catarina teve o maior aumento das mortes e a média nesta quarta-feira (22) estava em 142%.

De acordo com esse relatório, a região catarinense com maior taxa de contágio é a Grande Florianópolis onde há a maior taxa de contágio.

Com exceção do Oeste catarinense, onde a taxa de transmissão é menor que 1 (um), as demais regiões de saúde tem uma taxa de transmissão maior. 

\”Acima de 1 em todos os cenários, o que indica uma tendência de crescimento exponencial do número de óbitos por Covid-19 em todo estado nas próximas semanas\”, diz o relatório.

Até a Serra, que atualmente não é considerada uma região em situação gravíssima, pode ter quatro vezes mais mortes, se a taxa de transmissão continuar como está, como apontam os dados.

No Brasil, as mortes por Covid-19  já superam soma de vítimas de homicídios e de acidentes de trânsito em 2019.

Foram 82.356 mortes no ano passado por acidente de trânsito e por assassinatos. Mortes por coronavírus nesta quarta chegaram a 82.890.

Para evitar esse cenário, o distanciamento e isolamento social continuam sendo a melhor prevenção para evitar a propagação do coronavírus, além do uso de máscaras.

O distanciamento e isolamento social continuam sendo a melhor prevenção para evitar a propagação do coronavírus, além do uso de máscaras.

Total
0
Shares