Vítima de afogamento morre no hospital e criança segue desaparecida, no litoral de SC

Jovem foi socorrida em parada cardiorrespiratória mas após dois dias de internamento não resistiu e foi a óbito. Foto: Reprodução/Redes Sociais

A jovem que foi socorrida em grau 6 de afogamento (o mais grave), na última quinta-feira (5) morreu ontem em hospital de Florianópolis.

Samanta Mineiro estava com uma menina de 11 anos na prainha da Guarda do Embaú, em Palhoça, quando ambas se afogaram.

Samanta foi encontrada na areia e socorrida por guarda-vidas. Conforme os Bombeiros ela estava em parada cardiorrespiratória e foi conduzida em estado grave para o HU em Florianópolis. Após dois dias, ela não resistiu e foi a óbito.

Samanta foi encontrada na areia e conduzida em estado grave para o HU em Florianópolis.Foto: Bombeiros/Divulgação

A menina de 11 anos, que também foi arrastada pela água, segue desaparecida. Corpo de Bombeiros e familiares fizeram buscas no local pelo quarto dia consecutivo, desde a data do afogamento.  

Nas publicações, familiares compartilharam informações sobre os afogamentos, fotos de luto e a confirmação sobra a morte da jovem.

Bombeiros fizeram buscas pela criança de 11 anos durante todo o domingo, utilizando embarcações, motos aquáticas e helicóptero. Foto: Corpo de Bombeiros de SC/Divulgação

Em uma das publicações, uma parente descreve que a jovem teria entrado na água para socorrer a mais nova do afogamento. Outra familiar confirmou que as duas vítimas eram primas e moradoras de Palhoça.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, as buscas foram retomadas na manhã deste domingo (8) e outras embarcações também foram notificadas para que tenham atenção e divulguem ao maior número de barcos sobre as buscas e o desaparecimento.