Em Santa Catarina, 35 pacientes já morreram à espera de leitos de UTI

Avatar
Avião partiu por volta das 8h30 de Florianópolis para pegar o paciente em Chapecó. Foto: Reprodução/NSC

Subiu para 35 o número de pacientes com Covid-19 que morreram em Santa Catarina enquanto aguardavam por leitos especializados para a doença, seja em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) ou enfermaria. 

As mortes ocorreram de fevereiro até terça-feira (2), segundo assessoria de hospitais e de prefeituras de cidades do Oeste e o Conselho Regional de Enfermagem (Coren-SC). O número total de vítimas foi atualizada às 20h30.

Nesta quarta (3), um avião do Corpo de Bombeiros partiu por volta das 8h30 de Florianópolis para pegar um paciente em Chapecó. Esta é a primeira vez que Santa Catarina transfere pacientes para outros estados desde o início da pandemia.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), os pacientes devem ser transportados individualmente, em dois voos diários, para uma unidade de saúde na região metropolitana de Vitória onde foram disponibilizados 16 leitos.

O transporte será feito por meio de aviões do Batalhão de Operações de Aéreas (BOA) e de uma empresa terceirizada.

A maioria dessas mortes de pacientes à espera de leitos para Covid ocorreu na região Oeste. Em Chapecó, 12 pessoas morreram em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), onde aguardavam transferência para hospitais, segundo a prefeitura.

Em Xanxerê, foram 15 mortes no Hospital Regional São Paulo. As três vítimas mais recentes foram uma mulher de 39 anos sem comorbidades; um idoso de 61 anos; e uma mulher de 61 anos que estava internada desde 22 de fevereiro. Todos estavam na emergência aguardando um leito de UTI.

Houve seis mortes de pacientes que aguardavam transferência no Hospital Regional Terezinha Gaio Basso, em São Miguel do Oeste. 

A unidade informou que as pessoas que não conseguiram vagas eram tratadas no pronto-socorro e entubadas, se necessário. A morte mais recente ocorreu ontem (2), de um idoso de 72 anos.

Em Maravilha, uma mulher de 61 anos que aguardava por um leito de UTI no Hospital São José morreu na madrugada desta terça. Ela morava na cidade vizinha de São Miguel da Boa Vista.

No Litoral Norte, em Itapema, uma técnica de enfermagem morreu na sexta-feira (26) à espera de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

Na noite de terça, havia 251 solicitações de transferência de pacientes por parte das regionais de saúde, como mostrou a NSC TV. 

A taxa de ocupação de leitos de UTI destinados a pacientes com Covid-19 adulto é de 98,77%.
Total
0
Shares