cursos

sementes_tabaco

bom_apetite_canoinhas

Beto Passos diz não lembrar o que falou em interrogatório e pede nova audiência

Avatar photo
Segundo a defesa, ele fez uso excessivo de medicamentos que o deixaram ‘fora de sí”.

LEIA TAMBÉM

Réu da 9ª fase da Operação Et Pater Filium, chamada Maus Caminhos, Gilberto dos Passos, vulgo Beto Passos, durante interrogatório no fórum de Canoinhas, no início de junho, entrou em contradição com fatos narrados em sua delação premiada.

Durante as perguntas formuladas pelo Ministério Público, o ato foi suspenso a fim de que os advogados conversassem reservadamente com Passos, em razão de inconsistências observadas nas declarações prestadas. Resumindo, em sua Colaboração Premiada ele disse uma coisa e ao ser interrogado, disse outra.

Por este motivo, os advogados Paulo e Luiz Alfredo Glinski informaram que renunciavam a defesa do ex-prefeito. Segundo eles, por razões éticas, a renúncia era necessária.

Beto Passos então, e seu irmão Márcio Paulo dos Passos, constituíram nova defesa, representada pela advogada Fabíola Bubniak Costa. Esta, por sua vez, requereu a realização de nova audiência para continuidade dos interrogatórios, informando que o réu Gilberto fez uso excessivo de medicamentos no dia do início de seu interrogatório.

Segundo a advogada, seu cliente fez uso de medicamentos na noite do dia 5 junho, em virtude da realização de um procedimento odontológico, e do quadro de ansiedade e de depressão pelo qual está passando.

Informou que Passos usou medicamento para dormir, o que, somado com os demais medicamentos que estava ingerindo, fez com que “saísse de si”, e não se recorda do andamento das solenidades realizadas em 5 e 6 de junho.

O Ministério Público, considerando que a audiência do dia 6 de junho iniciou com o interrogatório do acusado Gilberto e foi suspensa após renúncia expressa de seus defensores, e que já houve a constituição de novo defensor, requereu a designação de nova data para continuação da audiência de instrução e julgamento, e realização dos interrogatórios dos réus ainda não ouvidos, inclusive do réu Gilberto dos Passos.

Mágoa

Falando em Beto Passos, comenta-se que ele desabafou com pessoas próximas, sobre a mágoa que carrega de alguns vereadores.

Segundo ele, não os da oposição, que já estavam levantando suspeitas sobre possíveis “falcatruas” no seu governo, mas sim dos governistas, que não o defenderam em nenhum momento, principalmente Willian Godoy. Passos teria dito que Godoy era ‘sua cria’, que o carregou nos braços e que depois teve que ouvir chamá-lo de bandido.

Vamos trabalhar

Conversas nos bastidores dizem que Beto Passos até já arrumou um emprego na cidade. Estaria trabalhando em uma padaria.