Papa Francisco aprova canonização de ‘padroeiro da internet’

Avatar photo
Beato teve seu segundo milagre reconhecido pelo Papa em maio, e será proclamado Santo durante o Jubileu de 2025. 

LEIA TAMBÉM

 — PUBLICIDADE —
Whatsapp Emecar Canoinhas

O beato italiano Carlo Acutis teve sua canonização reconhecida pelo Papa Francisco na última segunda-feira (1º). Com isso, Acutis se tornou o primeiro “millenial” a ser feito santo, segundo o site Vatican News, principal veículo de notícias do Vaticano. Ele teve seu segundo milagre reconhecido pelo Papa em maio.

Carlo Acutis foi um adolescente católico que morreu de leucemia aos 15 anos em 12 de outubro de 2006, dia de Nossa Senhora Aparecida. Ele fazia evangelização pela web e ficou conhecido como “padroeiro da internet” entre os fiéis. 

O jovem ganhou notoriedade ao evangelizar pela internet, espalhando as mensagens da igreja especialmente entre jogadores de video games.

Embora os processos de canonização da Igreja Católica possam levar muitos anos – até mesmo décadas –, no caso dele o processo pode ser considerado acelerado, em um sinal de que a Igreja pode estar tentando se conectar com os mais jovens e o público das mídias digitais.

A canonização foi aprovada pelo Papa em reunião do Colégio de Cardeais no Vaticano. Um relatório apresentado pelo Cardeal Marcelo Semeraro durante o encontro descreveu Acutis como “acolhedor e carinhoso com os mais pobres, e ajudava os sem-teto, os necessitados e os imigrantes com o dinheiro que economizava de sua mesada semanal.”

Segundo o Vatican News, Acutis será proclamado Santo durante o Jubileu de 2025. O Jubileu é uma comemoração religiosa da Igreja Católica celebrada em Ano Santo a cada 25 anos — a última foi em 2000.

Acutis é tratado como “millennial” pelo Vatican News. Millennials são as pessoas nascidas entre o início da década de 1980 até, aproximadamente, a primeira metade da década de 1990. O beato nasceu em 3 de maio de 1991, em Londres, na Inglaterra, mas passou toda sua vida na Itália.

Milagres e beatificação

Acutis foi beatificado em 2020 pelo Vaticano após seu primeiro milagre ter sido reconhecido pela Igreja. Na ocasião, ele curou uma criança brasileira que tocou em uma relíquia sua em 12 de outubro de 2010 em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. O menino sofria o drama do pâncreas anular, que trata-se de uma anomalia congênita rara.

Em fevereiro de 2011, a família mandou fazer novos exames no garoto e foi-lhe constatado a plena cura.

No segundo milagre atribuído ao beato Carlo Acutis, reconhecido em maio, ele curou uma jovem da Costa Rica após um acidente de bicicleta em 2022.

Segundo o Vatican News, a costarriquenha Valeria estava internada com poucas chances de sobrevivência e foi curada dias após sua mãe rezar em sua tumba em Assis, na Itália.