Amplanorte faz levantamento da situação das rodovias na região do Planalto Norte

Objetivo é saber quanto vai custar aos cofres do governo do estado para realizar os trabalhos emergenciais de melhorias.
A Associação dos Municípios do Planalto Norte (Amplanorte), está realizando um levantamento da situação das rodovias estaduais da região do planalto norte catarinense. 
O objetivo é diagnosticar como estão as estradas, e a partir disso obter os resultados de quanto vai custar aos cofres do governo do estado para realizar os trabalhos emergenciais de melhorias.

De acordo com o presidente da Amplanorte, e prefeito de Major Vieira Orildo Antonio Severgnini (MDB), as ações visam os trabalhos de operações tapa buracos, roçadas, drenagem, limpeza de canaletas e meios fios, inclusive a recomposição destes. 

“—Precisamos fazer esse levantamento para sabermos o quanto vai custar. Na semana que vem vamos nos reunir com o governador e expor pra ele a realidade das estradas da nossa região. Esperamos que ele atenda a nossa reivindicação”, destacou Severnini.

Os trabalhos a campo tiveram início na segunda-feira, 25, está sob a responsabilidade do Engenheiro Civil, José Francisco Guimarães Toni e do topógrafo da Amplanorte, Fabio Wilczec.

Na quinta-feira, 4 de abril, haverá uma reunião das 21 associações de municípios com o governador Carlos Moises, para apresentação dos resultados.

As rodovias vistoriadas são:

SC-120, Três Barras – Até a ponte do Rio Negro (10,7 Km) e no trecho entre Barra Mansa – BR 280 (46 Km).

SC-477, Canoinhas – BR 116 (34 Km).

SC-340, Porto União – Santa Cruz do Timbó (12,5 Km).

E os acessos às cidades de Irineópolis (7 Km), e Bela Vista do Toldo (4,2 Km).

No caso da SC-135, Porto União – Matos Costa (33,4 Km em construção), o trecho já está em obras através de empreiteira licitada pelo governo do estado. 

Quanto a SC-114, Itaiópolis – BR 116 (8,2 Km) já existe empresa vencedora de licitação para realizar os trabalhos.
Total
0
Shares