Bebê morre carbonizado em incêndio provocado pelo padrasto, no oeste de SC

Bombeiros relataram que a ocorrência foi muito difícil por causa do calor das chamas e pela angústia de saber que a criança estava no local. Foto: Divulgação

Um bebê, de apenas um ano e meio, morreu carbonizado após o próprio padrasto ter ateado fogo na residência, segundo a Polícia Militar. A tragédia aconteceu próximo ao meio-dia de domingo (5), no município de Videira, no oeste catarinense.

Os bombeiros foram acionados, mas quando chegaram ao local as chamas já haviam tomado conta de todo o imóvel.

De acordo com um vizinho, ele ouviu os gritos da mulher e ao correr para ver o que estava acontecendo, notou o fogo já alto.

Ele disse ainda que tentou abrir a janela, mas o homem estava dentro e impediu a sua entrada. Na residência também estavam uma mulher e dois bebês, sendo uma de 6 meses, que foi jogada pela janela pelo próprio pai, e outra de aproximadamente um ano e meio, que era enteada do criminoso, que foi carbonizada.

Foto: Rádio Videira Divulgação
De acordo com informações levantadas pela Polícia Militar, após uma briga com a mulher, o homem teria pego uma vasilha com álcool, colocado fogo na casa e fugido em um veículo Corsa verde.

Cerca de 25 bombeiros de Videira, Tangará e Rio das Antas trabalharam na ocorrência. Foram utilizados 50 mil litros de água para conter o fogo e mais de 3 horas de trabalho de combate e rescaldo.

Bombeiros relataram que a ocorrência foi muito difícil por causa do calor das chamas, pela angústia de saber que a criança estava no local e por depois terem encontrado o corpo.

A polícia iniciou buscas, com apoio do helicóptero da PM de Lages, mas até a noite de domingo o autor do incêndio continuava sendo procurado.

O corpo da menina foi recolhido e encaminhado ao IML. A mulher e o bebê de 6 meses foram conduzidas para avaliação médica e passam bem.