Série de incêndios na região supera a capacidade de atendimento dos Bombeiros

Esta quarta-feira (28) foi de trabalho intenso para guarnições do Corpo de Bombeiros da região. Segundo o Capitão BM Michels, que atuou como supervisor no dia de hoje, do serviço operacional do 9º Batalhão (sediado em Canoinhas), houve uma série de incêndios em vegetação, em número elevado, que superou a capacidade de atendimento das guarnições, sendo acionado o pessoal de folga para auxiliar no combate a esses incêndios.

A região do 9º batalhão compreende os quartéis que vão Campo Alegre até Porto União.

De acordo com Michels, até por volta das 23 horas ainda havia guarnições voltando aos quartéis, portanto não sendo possível contabilizar todas a ocorrências atendidas, que foram registradas em Matos Costa, Canoinhas, Rio Negrinho, São Bento do Sul, entre outras.

\”Ressaltamos à populaçao muita atenção. Evitar fazer uso de queimadas neste tempo seco, porque a vegetação pega fogo fácil e se alastra muito rápido, gerando risco de perder o controle e avançar para mata fechada de difícil acesso, aumentando ainda mais os danos ao meio ambiente\”, alerta o Capitão Michels.

Algumas ocorrências desta quarta-feira:

Em Papanduva, por volta das 11h, um incêndio  de grande proporção em reflorestamento e vegetação nativa foi combatido na estrada geral de Craveiro, no município de Santa Terezinha.

Segundo o comando, a área era extensa e de difícil acesso. Após mais de 9 horas de combate e ajuda de cinco populares, o fogo foi controlado e extinto. 

A área atingida foi de cerca de 10 hectares. O proprietário relatou que quando chegou em sua fazenda já havia fogo não sendo possível controlar.

Também em Papanduva, outro incêndio em vegetação mobilizou as guarnições por volta das 13h30 na localidade de Rodeiozinho. O incêndio de grandes proporções ameaçava atingir residências próximas.

Após 3 horas de combate, o fogo foi controlado e extinto, também com ajuda de populares. A área atingida foi de 12 hectares. 

Fogo em reflorestamento de eucalipto também foi combatido em Mafra, por volta das 11h, o qual as chamas atingiram cerca de 3.500m² do reflorestamento e adentravam  na mata nativa, terreno de difícil acesso devido alto grau de inclinação. 

Após as chamas debeladas e o local em segurança as guarnições se deslocaram para outro fogo em reflorestamento.

Por volta do meio-dia, as guarnições de Mafra combateram um incêndio em reflorestamento de eucalipto; com as chamas atingindo uma área estimada em 25. 000m², levando cerca de 2 horas de combate, gastando aproximadamente 3000 mil litros de água, sendo utilizado bombas costais e batedores. 

Após as chamas debeladas as guarnições se deslocaram para outro incêndio em vegetação às margens da BR116.

Também em Mafra, por volta das 16h25, houve um incêndio em mata nativa, em local de difícil acesso, no bairro São Lourenço. 

As chamas atingiram cerca de 7.500 m², levando aproximadamente 01h30 de combate para a extinção, gastando cerca de 1.300 litros de água, bombas costais e batedores. 

Em Matos Costa, um incêndio florestal foi na localidade de Cerro Galo, no fim da manhã. Segundo os Bombeiros, a área pertence a Empresa Novacki, onde há plantação de pinus e eucaliptos.

A área atingida foi de aproximadamente 20 alqueires e funcionários da empresa auxiliaram no combate, efetuando a proteção de residências próximas ao local. 

Em São Bento do Sul, os Bombeiros foram acionados para uma ocorrência de incêndio em vegetação  no bairro Brasília. 

Chegando ao local, foi iniciado o combate, extinguindo o fogo que encontrava-se próximo às residências. Ao perceber que o incêndio se alastrava rapidamente e estava se tornando um incêndio de grande proporções, foi solicitado o apoio da guarnição de Campo Alegre.

O combate prosseguiu por meio de batedores e bombas-costais, agindo em 3 pontos distintos com a guarnição separada em duplas. 

Quando aquela região encontrava-se já em fase de rescaldo uma equipe prosseguiu para outro local onde o fogo se dirigia, enquanto outra permaneceu fazendo o rescaldo.

Após as guarnições de apoio, sendo 7 bombeiros comunitários, que chegaram para auxiliar no combate ao fogo no segundo ponto, todas as guarnições efetuaram a última frente ao fogo, assim extinguindo na sua totalidade, após quase 6 horas de combate.

Durante esse atendimento ainda surgiram novos focos de incêndio de fogo no mato pela cidade, sendo
no Bairro Brasília, Rio Vermelho e Lençol, inclusive na divisa com Corupá.