Defesa Civil alerta para risco de inundação na região de Três Barras

Avatar
Deslizamento em Jaraguá do Sul — Foto: Prefeitura de Jaraguá do Sul/Divulgação

O boletim mais recente da Defesa Civil, divulgado no final da tarde desta sexta-feira (22), informou que 46 pessoas ficaram desabrigadas em Santa Catarina por causa dos estragos causados pela chuvas.

Outras 40 precisaram deixar as casas e estão com parentes ou amigos. Pelo menos 22 municípios da faixa Leste do estado tiveram danos.

“A região que mais preocupa agora é a região do Médio Vale do Itajaí, Litoral Norte de Santa Catarina, Grande Florianópolis, também o Litoral Sul e Planalto Norte. São as principais regiões hoje de preocupação da Defesa Civil principalmente para a questão de deslizamentos e também de inundações e alagamentos”, detalhou o coordenador de Monitoramento e Alerta da Defesa Civil estadual, Frederico de Moraes.

Moraes fez um alerta para a região Norte: 

“Temos um risco de inundação no Planalto Norte, principalmente na região de Três Barras, Rio Negrinho e Mafra. As Defesas Civis estão acompanhando as situações lá, os abrigos foram montados e a Defesa Civil está acompanhando junto com a população a necessidade de remoção de pessoas”.

Inundação é o transbordamento das águas de um curso de água. O transbordamento inunda a região quando o sistema de drenagem não é capaz de conter a vazão de chuva. 

O Rio Canoinhas estava com 1,67 metro na segunda-feira (17) e na última medição na noite desta sexta (22), o nível do rio estava em 4,73 metros. O acumulado de chuva nas últimas 120 horas é de 176,2 mm.

 

Ele também disse que todas as forças de segurança, inclusive o Corpo de Bombeiros, estão mobilizados para fazer atendimentos. O coordenador falou ainda sobre barragens. No Vale do Itajaí, o solo está saturado e há risco de deslizamentos.

“Nós temos, no Vale do Itajaí, uma situação também de controle das barragens. Elas foram acionadas hoje nas barragens de Taió e Ituporanga, foram fechadas para apoiar o controle ali principalmente no Alto Vale do Itajaí”.

De acordo com o relatório, abrigos foram abertos em quatro cidades, todas no Vale do Itajaí:

Timbó : 14 desabrigados
Benedito Novo : sete pessoas desabrigadas
Rodeio : seis desabrigados
Doutor Pedrinho: 16 desabrigados

Cidades atingidas de 17 a 22 de janeiro

  • Pescaria Brava: deslizamento de pequena encosta, derrubando muro no entorno de residência;
  • Bom Retiro: quedas de barreiras e danificando bueiro;
  • Imbituba: oito residências alagadas;
  • Ilhota: bairros do município atingidos;
  • Rodeio: queda de muro, deslizamento de terra, alagamentos;
  • Brusque: ocorrências relacionadas às chuvas;
  • Apiúna: quedas de barreiras e árvores;
  • Papanduva: quatro casas foram invadidas pela água;
  • Itaiópolis: alagamentos, com desmoronamento de muros e comprometimento de moradias;
  • Benedito Novo: transbordamento na calha do Rio Benedito, deslizamento de terras;
  • São João do Itaperiú: alagamentos em ruas urbanas e rurais do município;
  • Balneário Piçarras: deslizamentos, alagamentos enchente;
  • Jaraguá do Sul: deslizamento de terra e quedas de árvores;
  • Rio dos Cedros: uma família desalojada;
  • Timbó: alagamentos e 14 desabrigados;
  • Florianópolis: deslizamento de terra e alagamentos;
  • São José: queda de árvores e alagamentos.
  • Major Vieira: inundações dos leitos dos rios. Água atingiu estradas
  • Camboriú: deslizamentos e queda de árvore e muro
  • Ascurra: deslizamentos, queda de árvore e inundação
  • Barra Velha: sistema de drenagem sobrecarregado
  • Doutor Pedrinho: alagamentos

Para essas localidades, a Defesa Civil alertou que ainda deve chover de forma intensa na noite desta sexta. Essa condição deve permanecer até a noite de sábado (23).

Sábado ainda será chuvoso em boa parte do estado, com melhora a partir de domingo.

Total
0
Shares