Bombeiros catarinenses têm confiança da população acima da média nacional, aponta estudo

A nota (de 1 a 10) atribuída pela população do Estado aos bombeiros é 9,4.

A confiança da população catarinense no Corpo de Bombeiros Militar do Estado (CBMSC) é maior do que a média nacional aferida por institutos de opinião para a instituição – que já é alta.

Os dados são levantamento realizado por pesquisadores da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). 
Segundo a pesquisa de imagem, em relação à confiança associada à instituição, a nota (de 1 a 10) atribuída pela população do Estado aos bombeiros é 9,4.

O trabalho foi feito pelo Grupo de Estudos e Pesquisas em Marketing (Gepem), ligado ao Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Esag) da Udesc, em Florianópolis. 

O relatório com as conclusões da pesquisa foi entregue aos CBMSC em 15 de março.

Confiança e importância

A pesquisa solicitou às pessoas abordadas que atribuíssem uma nota (de 1 a 10) para a confiança e importância do Corpo de Bombeiros Militar. Nessa escala, 1 representa “não confio/nada importante” e 10, “confio totalmente/muito importante, essencial”. 

A média das respostas Corpo de superou 9,4 em confiança e 9,7em importância.

A nota para a confiança no Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (9,4) é maior que a média nacional para a instituição no Índice de Confiança nas Instituições Públicas (8,2), medido pelo Ibope Inteligência, em 2018. Os bombeiros lideram esse índice desde 2009.

Mais de 90% dos entrevistados afirmaram que conhecem o Corpo de Bombeiros Militar. 

Entre os termos citados pelos entrevistados sobre aspectos positivos, estão “coragem, confiança, credibilidade e eficiência”. O baixo de índice de associações negativas também chama a atenção (menos de 1%).

Pesquisa
A pesquisa ouviu 1.468 pessoas, com idades entre 18 e 60 anos, em 14 cidades catarinenses. 

A margem de erro é de 2,5% (margem de variação, para cima e para baixo, em que os percentuais obtidos ainda podem ser considerados corretos) e o intervalo de confiança de 95% (probabilidade de que os resultados reais estejam de fato dentro da margem de erro). 
Os dados foram coletados em dezembro de 2018, janeiro e fevereiro de 2019.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Udesc Esag

Total
0
Shares