Aulas presenciais não retomam em setembro, afirma secretário da Educação

O secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, apresentou nesta terça-feira (18),dados sobre o cenário atual da pandemia e o quadro da Covid-19 em Santa Catarina para o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, e a equipe técnica da secretaria.

A reunião teve como objetivo esclarecer à Educação sobre os critérios para futura deliberação sobre as aulas presenciais, que seguem suspensas até pelo menos até 12 de outubro em Santa Catarina.

A partir dos dados repassados pelo secretário da Saúde, técnicos da Secretaria da Educação atuam para adequar uma proposta para todo o estado a ser deliberada pela Secretaria de Estado da Saúde com base nas condições sanitárias existentes.

O secretário informou que a situação em todas as regiões de SC ainda é considerada gravíssima ou grave, o que representa o momento de atenção para a segurança da população e, ao mesmo tempo, requer ações planejadas.

Ainda não há data estabelecida para o retorno das aulas presenciais. Um novo posicionamento será feito até a próxima segunda-feira (24), quando faltarão 15 dias para o fim da vigência do decreto atual,  que suspende as aulas nas redes pública e privada até 7 de setembro.

“Conhecendo o contexto e mantendo o alinhamento com a Saúde, devemos informar novo posicionamento nos próximos dias, a fim de melhor informar a população sobre planos para atividades remotas e planos de retomada”, comentou Natalino Uggioni.

Nova portaria da Saúde determina suspensão de aulas até o risco moderado

Na segunda-feira (17), a Secretaria de Estado da Saúde emitiu portaria que determina quais medidas de enfrentamento da Covid-19 devem ser adotadas de acordo com a Avaliação de Risco Potencial nas Regiões de Saúde, classificadas como Gravíssimo, Grave, Alto e Moderado.

Entre as atividades que passam por restrição, estão as aulas presenciais no Estado, que devem ser suspensas, inclusive em quadro de risco moderado, o que demanda adequações na estratégia da SED e contínuo monitoramento.

Com a publicação da portaria, o Governo do Estado avança em monitoramento e vigilância da Covid-19, o que vem evitando o colapso do sistema hospitalar para o enfrentamento do novo coronavírus. Ferramentas e metodologias utilizadas pelo Governo permitem conhecer a situação atual e elaborar projeções sobre o quadro de contágio e de ocupação do sistema de saúde.

Decreto que suspende as aulas nas redes pública e privada vai até 7 de setembro. 

Total
0
Shares