Cantora Vanusa morre aos 73 anos em casa de repouso, no litoral de SP

Vanusa foi uma das grandes vozes da Jovem Guarda/Reprodução

A cantora Vanusa morreu neste domingo (8),  aos 73 anos, na casa de repouso onde morava há mais de dois anos, em Santos, no litoral paulista.

Um enfermeiro do local percebeu que ela estava sem batimentos cardíacos, por volta das 5h30. Uma equipe da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) foi acionada e constatou que a causa da morte foi uma insuficiência respiratória.

Segundo funcionários da casa de repouso, Vanusa recebeu a visita de Amanda, sua filha mais velha, no sábado (7). Ela cantou, brincou, riu e se alimentou bem. A artista fazia fisioterapia e outros tratamentos na residência para idosos.

A cerca de um mês Vanusa esteve internada por causa de um quadro grave de pneumonia. A cantora recebeu alta após 32 dias e voltou à casa de repouso, onde veio a falecer.

PROBLEMAS DE SAÚDE

Há alguns anos, Vanusa enfrentava problemas com dependência química, crises de depressão e complicações causadas por uma síndrome demencial. Nos últimos 11 anos, a cantora precisou passar por alguns períodos de internação.

A primeira, em 2009, aconteceu após a estrela errar a letra do Hino Nacional em uma solenidade na Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo). Meses depois, o vídeo viralizou na internet.

Por conta da depressão, em 2011, ela foi internada pela segunda vez, onde ficou até maio de 2012. Em 2017, a artista voltou a ser internada, mas dessa vez para cuidar da dependência química.

“Há 12 anos ela foi atingida por problemas com remédios, bebidas, depressão e dependência química. Tudo piorou há cerca de 5 anos quando ela foi afetada pela bactéria, a Helicobacter pylori, contraída ao tomar água. Essa bactéria a fez emagrecer quase 40 quilos e isso agravou seu estado. Ficou muito debilitada e as medicações passaram a não fazer mais efeito\”, revelou Rafael Vannucci naquela ocasião.

De acordo com o filho da cantora, \”o estágio da doença da minha mãe é muito avançado. Ela não se alimenta mais sozinha, está acamada, usa fraldas, não tem dentes na boca por não ter força no tratamento dentário. A minha mãe não se lembra mais de muitas pessoas, e por conta disso a gente decidiu, com consentimento e opinão dos médicos, que a clínica seria o melhor lugar para ela estar\”.

 

CARREIRA

Vanusa Santos Flores nasceu em 22 de setembro de 1947 na cidade de Cruzeiro (SP), mas foi criada em Uberaba (MG).

Com mais de 20 discos lançados ao longo da carreira e 3 mais de milhões de cópias vendidas, a cantora e compositora era mais identificada com a canção popular do que com a MPB, mas flutuou entre gêneros como rock, funk americano e samba.

Em 1966, fez sucesso com a canção “Pra nunca mais chorar” e passou a se apresentar na TV Excelsior.

Nos anos 1970, emendou sucessos como “Manhãs de setembro”, que escreveu em parceria com seu parceiro frequente Mário Campanha, e baladas como \”Sonhos de um palhaço\”, de Antonio Marcos e Sérgio Sá, e \”Paralelas\”, de Belchior.

Em 2009, Vanusa foi convidada para cantar o hino nacional em um evento na Assembleia Legislativa de São Paulo. 

Um vídeo que mostra a cantora trocando palavras da letra se tornou viral na internet. Na época, ela contou que remédios para labirintite a deixaram desorientada na ocasião.

Pouco tempo depois, Vanusa sofreu um acidente doméstico, segundo ela. também provocado pela labirintite. Por causa da queda, a artista precisou se submeter a três cirurgias na clavícula.

Vanusa contou sua vida na autobiografia “Ninguém é mulher impunemente” e no monólogo musical “Ninguém é loura por acaso”, que estreou no teatro em 1999 em São Paulo.

A artista tinha depressão e problemas de saúde causados pelo uso excessivo de medicamentos tarja preta, que a deixaram debilitada.

Total
0
Shares