Idoso sequestrado em Santa Catarina é encontrado em cativeiro no Paraná

Avatar
O idoso é aposentado mas trabalha como guincheiro, em Joinville. Foto: arquivo pessoal

Um idoso de 65 anos de Joinville, Norte catarinense, que estava desaparecido desde a véspera do Natal foi localizado na manhã desta quarta-feira (30) em um sítio na zona rural em Guaratuba, Litoral Sul do Paraná.

Agostinho Boso, 65 anos, foi encaminhado ao hospital por apresentar quadro de desidratação e estar abalado psicologicamente.

Na operação que liberou o homem do cativeiro houve troca de tiros e um policial ficou ferido. 

Local onde Agostinho Boso foi mantido em cárcere por quase uma semana.  Foto: Polícia Civil/Divulgação

Segundo as investigações, na manhã de 24 de dezembro, o idoso saiu para trabalhar com um serviço de guincho em Joinville, por volta das 7h30 da manhã e não foi mais visto.

Ainda durante a manhã do dia 24, segundo o filho, moradores da região o teriam visto.

Agostinho dirigia o caminhão que utiliza para prestar o serviço e estava buscando por um endereço em uma localidade de difícil acesso na zona Sul. Depois disso, por volta das 10 horas, ninguém mais teve notícias dele.

Moradores viram um homem jovem saindo do caminhão dele, mas não desconfiaram de nada, não achavam que poderia ser algo grave.

A família então acionou o plantão da Polícia Civil e informou sobre o desaparecimento.

Contudo, no começo desta semana, segundo os policiais, a família recebeu um pedido de resgate do idoso. A partir de então o caso passou a ser tratado como extorsão mediante sequestro.

O RESGATE

O resgate da vítima ocorreu na madrugada desta quarta-feira (30) e se estendeu até o amanhecer. Um dos autores do sequestro entrou em confronto com a polícia. 

Na troca de tiros, um dos agentes foi atingido. O policial civil foi encaminhado ao hospital e passa bem, segundo a corporação.

O suspeito de ser o autor dos disparos foi preso em flagrante por tentativa de homicídio e responderá ainda pela extorsão mediante sequestro.

A vítima foi hospitalizada com quadro de desidratação e apresentava marcas das amarras nos pulsos. A polícia não deu mais detalhes do caso para não atrapalhar as investigações, mas disse que os demais envolvidos no crime já foram identificados, mas que ainda não foram presos.

Durante a investigação, a Polícia Civil informou que prestou apoio psicológico aos familiares. O cativeiro foi periciado pela Polícia Científica do Paraná nesta quarta.

Idoso desapareceu quando saiu para fazer um serviço de guincho, na véspera de Natal.

Total
0
Shares