Eficácia da vacina CoronaVac é de 50,38%, anuncia Butantan

Foto: Diego Vara/ Reuters

O Instituto Butantan realizou nesta terça-feira (12), mais uma apresentação específica sobre a vacina CoronaVac com dados complementares sobre a eficácia geral da vacina contra Covid-19.

De acordo com Dimas Covas, presidente do Instituto Butantan, e outros cientistas presentes, a taxa de eficácia geral da CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, ficou abaixo dos 60%, mas acima de 50%,  que é o mínimo determinado pela Anvisa para aprovar o imunizante. 

A CoronaVac registrou 50,38% de eficácia global nos testes realizados no Brasil, feitos em 12.508 voluntários no país, todos profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate ao coronavírus, em 16 centros de pesquisa.

De acordo com Covas, o imunizante é eficaz para atingir a imunidade coletiva e está dentro dos padrões da OMS (Organização Mundial da Saúde).

“Temos uma vacina que consegue controlar a pandemia através deste efeito esperado, que é a diminuição da intensidade da doença clínica”, afirmou o diretor de pesquisa do Instituto Butantan, Ricardo Palácios, ao apresentar os dados do estudo nesta terça.

A CoronaVac é uma vacina contra a Covid-19 que usa vírus inativados. Ela é desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Butantan, que é vinculado ao governo de São Paulo.

Na avaliação da bióloga e presidente do Instituto Questão de Ciência, Natalia Pasternak, também presente na coletiva desta tarde, a CoronaVac cumpre o papel de iniciar a saída do Brasil da pandemia.

“Temos uma vacina que é potencialmente capaz de prevenir doença, doença grave e morte, e afinal das contas era tudo o que a gente queria desde o começo. A gente nunca falou no começo da pandemia ‘eu quero a vacina perfeita”, afirmou.

Ela destaca que além de diminuir as chances de contaminação, o imunizante se mostrou eficiente para reduzir as complicações provocadas pela doença.

Total
0
Shares