Em Mafra, mulher fica ferida durante ação policial e inquérito é instaurado para apurar os fatos

A Polícia Militar de Santa Catarina abriu um inquérito para investigar uma ocorrência que terminou com uma mulher, de 39 anos, com a perna fraturada e rosto machucado, após uma agressão em Mafra, no planalto norte do estado, no último dia 19 de fevereiro.

Os fatos só chegaram ao conhecimento da população após um vídeo começar a circular nas redes sociais mostrando a ação policial.

Um inquérito policial militar foi instaurado na semana seguinte a abordagem para apurar o que aconteceu na ocorrência e as imagens registradas pelas câmeras foram enviadas ao Ministério Público, que acompanha o caso.

A ação também foi filmada por câmeras táticas que equipam os policiais militares de todo o Estado.

A mulher que teve a fratura na perna será ouvida pela PM durante o inquérito, assim como outros envolvidos na ação.

Nesta terça-feira (10), o Tenente Coronel PM Comandante da GEMFA, Marecelo Pereira, emitiu nota à imprensa, com relação aos fatos.

NOTA À IMPRENSA

\”No dia 19 de fevereiro de 2020, por volta das 18h30, uma motocicleta (com placas levantadas e condutor demonstrando preocupação com a viatura), empreendeu fuga percorrendo vários bairros de Mafra, desrespeitando a sinalização e muito acima da velocidade permitida.

No bairro Novo Horizonte, o condutor adentrou em terreno baldio e se escondeu nos fundos de uma casa, onde foi localizado e detido pelos dois policiais militares presentes. Nesse momento vários vizinhos se aproximaram e passaram a ameaçar de agressão física os policiais militares caso tentassem levar o detido e a motocicleta.

Um dos envolvidos chegou a passar uma corrente e um cadeado no portão do terreno deixando a guarnição sem condições de sair com segurança, deixando claro o intento de investir contra a vida dos policiais militares.

Esta mesma pessoa, de posse de um facão foi na direção dos policiais militares que utilizaram gás pimenta e conseguiram conter o agressor. Várias outras pessoas, de posse de pedaços de madeira, ferro e pedras ainda ameaçavam os policiais militares.

Após chegar reforço a situação foi controlada, com exceção da mulher que aparece no vídeo a qual continuou desacatando os policiais militares sendo detida e conduzida.

Ao ser levada para a viatura, sem algemas a princípio, demonstrou resistência, (conforme vídeo da câmera tática do policial militar) razão pela qual o policial que lhe conduzia fez uso da força, vindo ao chão, restando ferimentos superficiais no nariz, bem como, suspeita de fratura na perna esquerda.

O corpo de bombeiros foi acionado para prestar atendimento. As ameaças persistiram enquanto a mulher era atendida, inclusive direcionadas de forma pessoal contra a família de um dos policiais militares presentes, o qual registrou boletim de ocorrência.

Todos os detidos foram conduzidos a Delegacia de Polícia. (Informações extraídas do Protocolo Sade nº 5506052).

O Comando da Guarnição Especial de Mafra esclarece que os policiais militares são treinados a fazer o uso progressivo da força, bem como, observarem os protocolos operacionais padrão.\”

Total
0
Shares