Passagem de ciclone provoca estragos e mortes em Santa Catarina

Galpão destruído no município de Palmitos. Foto: Defesa Civil/Divulgação

A passagem de tempestades provocaram estragos em Santa Catarina nesta terça-feira (30). Houve destelhamento de imóveis, queda de árvores e pelo menos três mortes, segundo o Corpo de Bombeiros e Defesa Civil.

Quase todas as rodovias que cortam o estado tiveram ocorrências de árvores caídas. Foto: PRF/Divulgação

Em Chapecó, no Oeste, uma idosa morreu após ser atingida por uma árvore. Em Santo Amaro da Imperatriz um homem perdeu a vida depois de ser atingido pela fiação elétrica de um poste depois da queda de uma árvore.

A terceira morte foi em Tijucas, após um desabamento. No local, outra pessoa está desaparecida.

Chapecó foi uma das cidades que registraram estragos. Foto: Prefeitura de Chapecó
No Oeste, primeira região do estado atingida pelo vendaval, uma pessoa morreu e diversos estragos foram registrados.

A equipe do Corpo de Bombeiros prestou atendimento à idosa que foi atingida por uma árvore, em Chapecó,  mas ela não resistiu e morreu no local.

Idosa morreu atingida por árvore em Chapecó.

A velocidade do vento chegou a 108 km/h por volta das 13h30 no município, segundo Marcelo Martins, que é o meteorologista da Epagri/Ciram.

A Secretaria de Defesa do Cidadão e Mobilidade recebeu, via Defesa Civil, 350 registros de destalhamentos, quedas de árvores e galhos.

Só no Oeste, foram mais de 900 ocorrências atendidas pelas equipes dos batalhões dos bombeiros da região.

Em Concórdia, segundo a Prefeitura, foram registrados danos em 15 unidades escolares, dois Centros de Convivência, e o destelhamento do terminal rodoviário.

Terminal Rodoviário de Concórdia/Divulgação
No Vale do Itajaí, o vendaval também deixou estragos e assustou os moradores. Um carro foi destruído com a queda de uma estrutura em Itajaí e houve quedas de árvores.
Em Blumenau, houve destelhamentos e queda de árvores. Em Brusque, ventos fortes, com queda de árvores, sendo que uma delas caiu em cima da perna de um trabalhador, que está com suspeita de fratura. Houve ainda quedas de placas, destelhamentos e vidros quebrados.
Às 18h30min, 1,58 milhão de unidades consumidoras catarinenses, cerca de 49% de todas as unidades de Santa Catarina estavam sem energia, segundo o mapa em tempo real de fornecimento da Celesc.

Muitas cidades estão sem sinal de telefone e internet e há mais de 1 milhão de unidades consumidoras sem eletricidade, informou o governo do estado.

Equipes da Celesc atuam nas áreas atingidas, mas é importante que a população permaneça em local seguro e relate as ocorrências para a Defesa Civil (199), o Corpo de Bombeiros (193) e as emergências relativas à rede elétrica no 0800 048 0196.

A partir da madrugada quarta-feira (01)o deslocamento do ciclone extratropical em direção ao oceano, ainda deixa condições de rajadas de vento muito forte, podendo superar os 100 km/h na faixa centro-leste do estado.

A formação de um ciclone extratropical e a passagem de uma frente fria provocou chuva e ventos fortes em todo o Estado, em algumas localidades também foi registrado granizo.

Total
0
Shares