Mais de 20 crianças são encontradas em creche que atuava clandestinamente no PR

Imagem ilustrativa.

O Ministério Público do Paraná, em conjunto com a Corregedoria da Polícia Militar, realizou busca e apreensão em uma creche particular suspeita de irregularidades, e na residência da proprietária do estabelecimento. O órgão havia recebido notícias de possíveis maus-tratos às crianças atendidas no local.

As investigações constataram que a instituição atuava clandestinamente, sem os alvarás da Vigilância Sanitária, do Corpo de Bombeiros e da Prefeitura, além de não ter autorização da Secretaria Estadual de Educação para funcionar como estabelecimento de ensino infantil. 

Foi verificado ainda o descumprimento de medidas sanitárias para enfrentamento da pandemia de coronavírus.

Apesar de as aulas no município estarem suspensas, a creche continuava suas atividades irregularmente, na residência da proprietária. 

Filmagens obtidas em outro processo comprovaram que a responsável legal e as demais cuidadoras praticavam agressões e maus-tratos contra as crianças (chineladas e puxões de orelhas). 
Havia mais de 20 alunos no local, que não estava adaptado para atendimento como instituição de educação infantil, razão pela qual foi acionado o Conselho Tutelar, buscando-se a aplicação das medidas de proteção cabíveis.

Após a conclusão das investigações, tanto os proprietários do estabelecimento como os pais ou responsáveis legais das crianças poderão ser responsabilizados civil e criminalmente. A ocorrência foi no município de Santa Isabel do Ivaí, no noroeste do Paraná.

Apesar das aulas estarem suspensas, a creche continuava suas atividades irregularmente, na residência da proprietária, e havia notícias de possíveis maus-tratos às crianças no local.

Total
0
Shares