Dive investiga 4 casos suspeitos de reinfecção pelo coronavírus em Santa Catarina

Avatar
Reprodução

Quatro casos suspeitos de reinfecção pelo coronavírus são investigados em Santa Catarina. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES), as mostras dos pacientes já foram enviadas ao Rio de Janeiro para uma análise. As informações foram divulgadas pela pasta nesta sexta-feira (11).

Na quinta-feira (10), o Ministério da Saúde havia confirmado o primeiro caso de reinfecção pela doença no país, en Natal, no Rio Grande do Norte.

Segundo a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC), os quatro casos em investigação em território catarinense são de outubro. 

Os detalhes e as identidades dos pacientes não foram divulgados. Também não há prazo para que os resultado sejam prontos.

Segundo Fabio Gaudenzi, infectologista da Dive-SC em entrevista à NSC TV, ainda é necessário entender quais os \”gatilhos\” para os pacientes desenvolvam a nova infecção.

\”Será feito o sequenciamento genético desses dois vírus, do primeiro episódio e do segundo episódio, e a partir de então se estabelece se há uma diferença genética suficiente nesses dois vírus para que a gente consiga caracterizar que não é o mesmo episódio, mas sim que se tratam de dois vírus realmente diferentes\”, explicou Gaudenzi.

INVESTIGAÇÃO

Casos de pessoas infectadas pela segunda vez pelo novo coronavírus existem, mas são raros, e a ciência ainda não definiu com qual frequência eles ocorrem. 

No fim de outubro, o Ministério da Saúde divulgou uma nota técnica com regras para a definição de casos suspeitos de reinfecção.

O caso acontece quando a pessoa se recupera da Covid-19 e tempos depois ela adoece novamente. Para confirmar a recontaminação, é preciso provar que o código genético do primeiro vírus é diferente do segundo. O código genético é como se fosse uma impressão digital do vírus.

Total
0
Shares