Vovó de 78 anos aproveitou isolamento para construir presépio dentro de casa, em SC

Avatar
Presépio foi feito com materiais recicláveis durante o período de isolamento social de uma artista plástica em Lages (SC) — Fotos: Arquivo Pessoal/ Ana Castro

A artista plástica, Lígia Castro, de 78 anos, construiu um presépio na sala de sua casa em Lages, na Serra de Santa Catarina. O projeto de fazer uma “mini cidade de Belém” nasceu durante o período de isolamento social imposto pela pandemia.

Segundo Lígia, foi a execução desta obra que deixou os meses mais leves, enquanto ficou afastada da filha e das netas, de 7 e 9 anos.

“A gente tem tendência até entrar em depressão, né. E eu já tive depressão. Quando eu vi que a coisa tá ficando meio ruim, o que eu fazia… era minha terapia”, afirma Lígia Castro.

A obra foi feita em grande parte com materiais recicláveis como plástico, papelão e isopor.

“Com a massa de porcelana fria eu faço o olhinho, faço aliás o rostinho. Os pés, as mãos, depois a roupa eu já faço no tecido. E com tempo eu fui melhorando, aumentando e fazendo. Eu nunca deixei de fazer. E se eu não fizer parece que não é Natal sabe. Pra mim tem que ter” , falou a artista.

 A resiliência e criatividade da mãe emocionaram a filha Ana Castro.

“Minha mãe foi um testemunho de fé, de esperança, de força porque ela passou uma pandemia praticamente sozinha, só com a moça que auxilia ela aqui na casa. Mesmo assim estava todo mundo vibrando na sintonia do medo, da tristeza as vezes… e ela estava vibrando na sintonia da esperança” , concluiu Ana.

Total
0
Shares