Casal suspeito de participar de assalto em Santa Cecília é detido na BR-116

Com o casal foi encontrado grande volume de dinheiro e moedas, de acordo com a polícia. Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil informou que prendeu um casal suspeito de participar do assalto a uma cooperativa de crédito em Santa Cecília (SC), na manhã de sexta-feira (6). 

De acordo com os policiais, o casal foi abordado na BR-116 com R$ 1,5 mil. O que despertou suspeita nos agentes foi o grande volume de moedas que estava com a dupla.

As moedas somavam R$75,82 e, segundo a polícia, aparentavam nunca terem circulado no comércio, como as que se encontram em grande quantidade em agências bancárias.

Na prisão da dupla suspeita, além das moedas, eles entraram em contradição nos depoimentos.

A mulher de 26 anos e o homem de 36 anos que são residentes em Palhoça, na Grande Florianópolis, afirmaram que foram até Santa Cecília durante a noite de quinta-feira (4) porque iriam realizar o transporte de uma passageira, pois seriam motoristas de aplicativo.

Os dois disseram ter pernoitado no interior do veículo em pátio de um posto de combustíveis, mas que no dia seguinte, não conseguiram encontrar a suposta passageira. Aos policias, eles não souberam dizer nome completo e nem o endereço desta pessoa.

A contradição dos depoimentos aconteceu na hora de explicarem a forma que foram contratados para realizar a corrida. 

Um deles disse que foram chamados por telefonema e outro afirmou ter sido por um aplicativo de transporte. A dupla não quis fornecer a senha dos aparelhos celulares para que os policias pudessem comprovar o que haviam dito.

Eles foram autuados em flagrante por adulteração de sinal identificador de veículo automotor, já que o automóvel do casal estava com placas de outro veículo do mesmo modelo, o que é conhecido como clonagem.

A Polícia Civil informou que o homem preso possui outras passagens por roubo a bancos. Os presos foram encaminhados ao presídio da região. 

Outras três pessoas teriam participado do assalto e seguem sendo procuradas. A prisão preventiva do casal foi solicitada pelo delegado Cassiano Tiburski, que investiga o caso, neste sábado (6).

MOEDAS

Um dos pontos determinantes para a prisão do casal foi a localização de moedas “pouco usadas” no veículo. De acordo com os policias, a quantidade encontrada era alta e causou estranhamento transportá-las no carro.

As moedas e o carro foram apreendidos. Imagens de câmeras de monitoramento da agência e de locais próximos estão sendo analisadas pela perícia. O valor levado no assalto não foi informado.

Total
0
Shares