Fapesc lança edital para pesquisa da Bacia do Rio Canoinhas

Avatar
Pesquisa prevê a elaboração do Prognóstico e Plano de Recursos Hídricos da Bacia do Rio Canoinhas e Afluentes do Rio Negro.
rio canoinhas

A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc), com investimento de R$ 750 mil, lançou novo edital, junto com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável do Estado de Santa Catarina (SDE), para pesquisa e elaboração das etapas “D” e “E” do Prognóstico e Plano de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Canoinhas e dos Afluentes Catarinenses do Rio Negro, no Planalto Norte catarinense.

As etapas “B” e “C” já foram concluídas.

Podem participar do edital professores doutores vinculados a instituições de ciência, tecnologia e inovação de Santa Catarina. O prazo para inscrições segue até 23 de abril. Confira aqui o edital completo.

Os recursos poderão ser usados para compra de equipamentos e materiais, além de despesas com serviços, passagens ou mesmo bolsas.

A equipe de pesquisadores poderá ter dois bolsistas de Desenvolvimento Tecnológico e Industrial (DTI) pelo período de 18 meses. Cada um, receberá R$ 4 mil por mês.

O presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen, explica que a fundação sempre fomentou ações ligadas ao estudo e proteção de recursos hídricos em Santa Catarina.

“Nos últimos anos temos apoiado projetos em todo o Estado e a continuidade do plano da Bacia Hidrográfica do Rio Canoinhas e afluentes é muito importante nesse momento”, destaca.

Holthausen comenta ainda que a pesquisa aplicada é uma ferramenta essencial para o desenvolvimento de soluções com impacto imediato. “Para realização desses estudos, contamos com a parceria da SDE e das universidades catarinenses e de seus pesquisadores” completa.

O secretário da SDE, Luciano Buligon, defende que os recursos hídricos têm profunda importância no desenvolvimento de diversas atividades econômicas.

“Proteger as fontes de água é dever de todos. Iniciativas como estas, somam esforços, criando bases sólidas para o desenvolvimento de pesquisas e estudos voltados para a gestão hídrica, agregando inovação e, sobretudo, cuidado a preservação do meio ambiente”, avalia.

Total
1
Shares