Morador de rua recupera na Justiça cachorro que foi para adoção

Avatar photo
O tutor procurou a Defensoria Pública do Paraná, que entrou com o pedido para que o cão fosse devolvido.

LEIA TAMBÉM

 — PUBLICIDADE —
Whatsapp Emecar Canoinhas

Carlos Merlini, que vive em situação de rua em Curitiba, no Paraná, conseguiu na Justiça o direito de ficar com o cachorro que o acompanha. O animal, que tem seis meses, foi batizado pelo tutor como “Rocky”. Foram 17 dias de separação até o reencontro. Em maio deste ano, o cachorro foi atropelado enquanto atravessava uma avenida da capital paranaense.

Carlos e o cachorro “Rocky” — Foto: Reprodução/RPC

O motorista que atropelou “Rocky” não parou para prestar socorro e foi embora. Comerciantes da região onde o acidente aconteceu acionaram o serviço de proteção animal da Prefeitura de Curitiba. O cachorro teve fraturas nas costelas e ficou internado.

“Eu senti um negócio ruim, achei que ele tinha morrido. Bateu uma tristeza aí. Eu fiquei desesperado”, contou em entrevista à RPC.

Carlos é natural de Bandeirantes, no norte pioneiro do Paraná, e há 10 anos mora na rua. Buscou informações sobre o paradeiro do animal, e descobriu que ele tinha sido encaminhado para um abrigo público e encaminhado para adoção.

O tutor procurou a Defensoria Pública do Paraná, que entrou com o pedido para que “Rocky” fosse devolvido.

O juiz responsável pelo caso acatou os argumentos da ação, e entendeu que o cachorro fazia parte de uma “família multiespécie”.

A prefeitura foi notificada da decisão e devolveu “Rocky” a Carlos, que relembra com alegria o reencontro dos dois.

Na hora que trouxeram ele, eu saí correndo daqui e fui encontrá-lo. Ele já escutou que era eu, já latiu um pouco, já correu. O pessoal fez a festa. Senti que tiveram por mim. O Rocky é a minha família”, afirmou.