Consumidora catarinense recebe fatura da CELESC no valor de R$ 34 mil reais de consumo

Consumidora levou um susto ao receber a fatura de energia elétrica. Segundo a CELESC, ela gastou mais de R$ 50 mil em luz nos últimos dois meses.
O prédio em que ela mora gasta em torno de R$ 8 mil de energia por mês.

Uma moradora de São José, na Grande Florianópolis, recebeu duas faturas de energia elétrica com valores exorbitantes: a de dezembro de R$ 24,7 mil e a de janeiro de mais de R$ 34 mil. 
O caso é acompanhado pelo Procon e Ministério Público.

Na tarde desta quarta-feira (6), técnicos da Celesc foram até o imóvel e constataram que o medidor de energia estava com defeito.
(Foto: 

O diretor do Procon de São José, informa que o órgão foi procurado pelo dono do imóvel no início da semana passada porque não conseguiu resolver o caso diretamente com a Celesc.
No apartamento mora a filha do dono do imóvel e uma criança de um aninho. As faturas dos meses anteriores, segundo o Procon, foram de R$ 60, R$ 80 e no máximo R$ 106. 


“A partir do laudo que for emitido sobre o medidor nós vamos saber se está tendo fuga de energia, se houve um erro na leitura ou na computação dos dados, ou se o medidor está estragado. Com certeza a conta está com problema, até porque no imóvel mora uma mãe com um filho de um ano, então não tem como gerar esse consumo. O prédio todo gasta em torno de R$ 8 mil de energia por mês”, diz o Procon.

A Celesc emitiu nota admitindo que foram emitidas faturas “com valores discrepantes” e que técnicos realizaram uma aferição no local, quando foi constatado “um defeito no medidor de energia elétrica”.

Além disso, informou que, num universo de mais de 3 milhões de faturas por mês, irregularidades como essa ocorrem em apenas 0,7% dos casos. De qualquer forma, o Procon já abriu processo administrativo e deve acompanhar a aferição. 

O órgão também encaminhou o caso ao Ministério Público.

Esse não foi o único caso de consumidor que reclamou da fatura de energia. O Ministério Público de Santa Catarina já instaurou um inquérito civil para investigar supostas irregularidades nas cobranças da fatura de luz.

Total
0
Shares