A pergunta pode parecer estranha, mas é séria: você sabe tomar banho?

Banho bom é aquele que limpa bem e te deixa cheiroso(a), certo? Errado.

Para o bem da sua pele, o banho certo é rapidinho, com pouca espuma, com água morna, sem esfrega-esfrega ( não é pra ensaboar o corpo todo), sem odores intensos. Os dermatologistas garantem.

Desengordurar a pele é um erro. Nossa hidratação natural mantém a proteção do corpo.

Veja a seguir os erros mais comuns durante o banho e que podem prejudicar a saúde da nossa pele.
Banho quente

Uma chuveirada quentinha é uma delícia, mas para a pele faz um tremendo mal! A água quente provoca a perda da cobertura hidrolipídica, ressecamento, irritação, coceira e piora de quadros de urticária. 

Cobertura hidrolipídica: película protetora que cobre a totalidade da superfície da pele, e tem como principal função defender a pele contra as bactérias.

Além disso, o banho quente estimula as glândulas sebáceas do couro cabeludo, fazendo com que elas produzam mais secreção, podendo gerar dermatite seborreica — a caspa.

A recomendação é tomar o banho a uma temperatura de 35ºC, com  o uso de hidratantes após a saída da ducha. 

De maneira nenhuma use bucha esfoliante e nem esfregue muito o sabonete. O melhor sabonete para se usar é o de glicerina, que limpa a pele sem tirar a camada protetora – que acaba se perdendo com a água quente.

Nós precisamos tomar banho todos os dias para não ficarmos doentes.


Ensaboar o corpo inteirinho

Não faça isso. Sabonete, por mais delicado que seja, tem ação detergente e remove o manto lipídico da pele.

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica, devemos passar sabonete apenas nas áreas em que há excesso de produção de sebo, suor ou mau odor, como face, axilas, mãos, pés, genitais e região perianal. 

Nas demais partes do corpo, só água.

Por mais estranho que pareça, o correto é ensaboar somente essas partes citadas e deixar a espuma escorrer pelo resto do corpo. 

Usar esponja, bucha ou similares

Não maltrate sua pele. Esses produtos removem as camadas mais superficiais e causam inflamação em função do atrito.

A esfoliação abre os poros e os deixa mais expostos a bactérias. Faça isso apenas com profissionais especializados que saberão tratar a pele e hidratá-la corretamente após o procedimento.

Tomar mais de um banho por dia

A não ser que você sue muito e precise! Caso contrário, tome a chuveirada apenas uma vez. Quanto menos a gente esfregar o corpo, melhor pra nossa pele.

Secar bem o corpo após o banho

O ideal é, após desligarmos o chuveiro, secarmos bem as dobras e entre os dedos, principalmente dos pés. No restante do corpo, seque levemente. 

Em seguida, devemos aplicar o hidratante, ainda com a pelo um pouco úmida. Isso favorece uma penetração maior do hidratante na pele.

Nos dias muito frios, em que é “quase impossível” passar um hidratante, opte, sempre que puder, passar um óleo corporal ainda durante o banho.

Lavar o cabelo todo dia

Se seu couro cabeludo for mais ressecado e sensível, espace as lavagens. E lembre-se de aplicar o condicionador longe da raiz e remover bem o produto para não causar ou piorar a oleosidade do couro cabeludo. 

Nunca deixe o cabelo molhado nem o prenda úmido, pois isso facilita a proliferação de fungos.
Não escolha sabonete cheiroso

Mais do que ter um odor agradável, é preciso que o sabonete tenha um pH adequado. Cada vez mais as formulações de sabonete tentam manter o pH mais próximo do pH da pele, que é ligeiramente ácido, por volta de 5.6/ 5.4, e também com mais substâncias hidratantes. Procure por esses.

Prefira os neutros, cremosos e líquidos, cuja formulação tenha mais princípios hidratantes e menos desengordurante.

Perder a hora no banho

Em média, 5 minutos é o tempo máximo para ficar embaixo da água. Mais do que isso, você vai tirar muito da oleosidade natural da pele e a gordura fundamental de lubrificação e proteção.

Recomendado – Banho frio

Se você é daqueles que foge de água gelada, um banho de água fria, literalmente, traz diversos benefícios à saúde.

A água fria melhora a disposição para as nossas atividades e ativa a circulação. O frio promove constrição vascular na pele e com isso, favorece a irrigação sanguínea dos outros órgãos, mais nobres, como o cérebro, por exemplo, deixando o corpo mais acordado.

O banho com água fria também ajuda o corpo a não desidratar, e é mais indicado em situações em que a pele está muito seca ou inflamada.

Procure seguir as orientações na medida do possível e pelo bem de sua pele. O que não pode é ficar sem tomar banho, ok?

* Com informações da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica

Total
0
Shares