Santa Catarina registra primeira morte por Febre Amarela em humano em 2020

A doença é considerada aguda e hemorrágica e recebe este nome, pois causa amarelidão do corpo (icterícia) e hemorragia em diversos graus.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) de Santa Catarina confirmou, na manhã deste sábado (7), a primeira morte por febre amarela em humano de 2020 no estado, em Balneário Camboriú.

O paciente não tinha registro de vacina contra a doença, de acordo com a Secretaria.

O homem, de 42 anos, começou a apresentar os sintomas no dia 27 de fevereiro e procurou atendimento médico no dia 2 de março, data da morte, conforme a Secretaria de Saúde.

O paciente transitava entre as cidades de Camboriú e Balneário Camboriú. A região está sendo investigada pela área técnica como o local provável de infecção.

Em 2019, dois pacientes morreram no estado em consequência da Febre Amarela: um de Itaiópolis e outro de Joinville.

Os sintomas iniciais da febre amarela são:

  • início súbito de febre;
  • calafrios;
  • dor de cabeça intensa;
  • dores nas costas;
  • dores no corpo em geral;
  • náuseas e vômitos;
  • fadiga e fraqueza.
Em casos graves, a pessoa infectada por febre amarela pode desenvolver algumas complicações, como:
  • febre alta;
  • icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos);
  • hemorragia (especialmente a partir do trato gastrointestinal);
  • eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos.

Atualização em 14/03 – A Secretaria de Estado da Saúde nformou o segundo óbito por febre amarela em Santa Catarina. A morte aconteceu no dia 13 de março, em Indaial. O homem, de 57 anos, não tinha registro de vacina no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI).

Total
0
Shares