Rio Grande do Sul está em bandeira preta até 21 de março

Avatar
Estado teve mil mortes em apenas 6 dias. A A taxa de ocupação das UTIs está acima de 100% há oito dias.

O governador Eduardo Leite confirmou que todas as regiões do Rio Grande do Sul permanecem em bandeira preta até 21 de março, com possibilidade de retorno à cogestão no dia seguinte. Já a suspensão geral de atividades entre 20h e 5h segue até 31 de março.

“Analisando experiências no Reino Unido, Portugal e Alemanha, observamos que, via de regra, foram três semanas até apresentar uma redução substancial de redução de ocupação de leitos. A intenção é promover um melhor engajamento, porque se não houver perspectiva de saída, há uma forte disposição de contestação de determinados segmentos a voltarem a algo próximo ao normal”, diz Leite

Desde a última segunda-feira (8), está vedado o comércio de itens não essenciais em supermercados. Cada estabelecimento poderá restringir o acesso, tapar ou retirar os produtos.

“A gente espera não apenas uma questão concorrencial, de equilíbrio de competição, em que algumas lojas de supermercados podem abrir e outras não, mas reduzir a circulação. Os supermercados estão abertos pela alimentação, pela higiene. Os produtos não essenciais não devem estar sendo comercializados”, acrescenta o governador.

O Estado passou das 14 mil mortes nesta quarta (10), quando a Secretaria Estadual da Saúde divulgou, ainda, mais 10,4 mil casos. A taxa de ocupação das UTIs está acima de 100% há oito dias.

As primeira mil mortes por Covid-19 demoraram três meses e meio para acontecer. As últimas mil, apenas seis dias.

O Rio Grande do Sul já vacinou 565.284 pessoas com a primeira dose e, dessas, 157.480 com a segunda. Ou seja, 4,94% da população recebeu a primeira vacina e 1,37% já recebeu recebeu o reforço.

Total
2
Shares