Volta do horário de verão está descartada, afirma ministro

O horário de verão não se faz necessário no que diz respeito à economia de energia, disse Bento Albuquerque.

O Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, descartou a volta do horário de verão, extinto desde 2019 pelo presidente Jair Bolsonaro.

“O horário de verão não foi renovado em 2019 e permanece da forma como está”, disse o ministro. Não se faz necessário no que diz respeito à economia de energia”.

A declaração foi dada nesta quinta-feira (30) durante a inauguração da termelétrica GNA I, no Porto do Açu, em São João da Barra, no Norte Fluminense.

O horário de verão tinha voltado ao debate neste mês de setembro. O governo chegou a pedir ao ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) novos estudos sobre a eficácia do programa, que concluiu que o retorno do programa não traria impactos no enfrentamento da crise energética.

O governo vinha recebendo pressões de setores da economia pela retomada do horário de verão como medida para aliviar a pressão sobre os reservatórios das hidrelétricas durante o pior período da crise hídrica, enquanto as chuvas de verão não chegam. O comércio também vê no programa uma maneira de melhorar os negócios com uma hora a mais de claridade durante o dia.

Bento Albuquerque, entretanto, afirmou que a produção de energia feita na térmica do Porto do Açu é a que deve se expandir no país.

“A geração aqui, do Porto do Açu, é bem mais barata que as termelétricas estão utilizando. Então esse é o tipo de empreendimento que nós queremos. Esse tipo de empreendimento que nós vamos ter no leilão de reserva de capacidade que vamos realizar. É isso que estamos buscando para que o consumidor brasileiro não tenha só segurança energética, como tarifas mais baratas”, afirmou o ministro.