Santa Catarina confirma primeiro caso da variante XQ do coronavírus

Uma criança de Joinville também teve confirmada contaminação por uma outra subvariante da Ômicron.

Florianópolis confirmou o primeiro caso da variante XQ da Covid-19 nesta sexta-feira (3). Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, trata-se de uma mulher de 32 anos, que começou com os sintomas em maio. Não foram identificados casos secundários. 

Esse é o primeiro caso em Santa Catarina, segundo a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive).

Conforme a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a cepa apresenta uma mistura do genoma de duas linhagens da Ômicron, BA.1 e BA.2.

De acordo com a Dive, a mulher apresentou sintomas leves, como perda de paladar, olfato, dor de cabeça, irritação na garganta e fadiga, e não chegou a ser hospitalizada. 

A paciente tem registro de vacinação e histórico de viagem para Brasília no mês de abril. A coleta da amostra para o teste, conforme o órgão, ocorreu em 4 de maio, sendo encaminhada para o Laboratório Central de Saúde Pública de Santa Catarina (Lacen/SC). O sequenciamento genômico foi feito pela Fiocruz.

Variante BA.2.12.1

Outra subvariante da Ômicron identificada no estado é o caso de uma criança de 9 anos de Joinville, no Norte catarinense, que não tem registro de vacina.

O paciente registrou sintomas leves, como coriza e tosse. Após o exame, feito em 11 de maio, a amostra foi encaminhada para sequenciamento na Fiocruz, confirmando a contaminação, na terça (31).


Leia também