Educação em Santa Catarina encerra o ano com 96,7% de alunos atendidos

Foto: Divulgação / SED

O ano de 2020 foi marcado pelo desafio que transformou a Educação em todas as suas dimensões no estado de Santa Catarina: a suspensão das aulas presenciais para conter a disseminação de Covid-19. 

A rede estadual catarinense agiu de forma rápida e foi um dos primeiros estados do país a implementar o sistema de atividades não presenciais. 
Houve a adoção da plataforma Google Classroom para todos os alunos da rede estadual e a distribuição de atividades impressas, adaptadas do plano de ensino dos professores, para os estudantes com acesso restrito ou sem internet.

Após o período inicial de incerteza, o modelo se consolidou ao longo de 2020 e encerrou o ano com atendimento de 96,7% de alunos do Ensino Fundamental e Ensino Médio da rede estadual, considerando os dados cadastrados pelos docentes na plataforma Professor Online. 

Outros 2,4% dos alunos estão sem informações no sistema e 0,9% estão indicados como não atendidos, público que é o foco do Programa de Combate à Evasão Escolar (Apoia).

Entre os alunos atendidos, 59% aprenderam com as atividades orientadas pelos professores na plataforma do Google Classroom, enquanto 24% tiveram acesso aos materiais com atividades impressas e 16% foram atendidos de ambas as formas. 

Ao longo do ano, 424 mil estudantes, cerca de 78% da rede, chegaram a entrar na plataforma online, sendo que 75% seguiram acessando.

Para fazer esse acompanhamento de matrículas, frequência e desempenho durante as atividades não presenciais, o Governo do Estado implementou o monitoramento aluno por aluno no sistema de inteligência de dados do Educação na Palma da Mão. 

Uma pesquisa Datafolha realizada em todo o país no mês de julho confirmou que o índice de alunos alcançados nesse período de pandemia na região Sul (96%) é o maior do país (82%).

Para a retomada gradual das atividades presenciais, que deve marcar o ano letivo de 2021, a Secretaria de Estado da Educação coordenou a formação de um comitê estratégico com mais de 15 instituições, incluindo desde a secretaria de Estado da Saúde até órgãos fiscalizadores como Ministério Público e representantes de sindicatos. 

O documento foi complementado pelo Comitê Técnico Científico da Defesa Civil de Santa Catarina e teve como resultado o Plano de Contingência Estadual para Educação (PlanCon), que detalha as diretrizes para o retorno das atividades presenciais com segurança em Santa Catarina.

Formação continuada dos professores

Enquanto implementava as atividades não presenciais, a Secretaria de Estado da Educação também elaborou formações com os professores sobre novas ferramentas e orientações pedagógicas para o ensino durante a pandemia. 

O primeiro ciclo de capacitação teve 40h e 28 transmissões ao vivo on-line, que somaram mais de 1,3 milhões de acessos. O segundo ciclo teve mais 28 transmissões ao vivo online com foco nos 17 mil professores dos Anos Iniciais e Finais do Ensino Fundamental.

Engajamento dos professores nas atividades remotas

Como resultado das capacitações, 30 mil professores trabalharam ativamente durante o ano na plataforma online, equivalente a 96% de participação entre os docentes. 

Os docentes sem acesso à internet usaram o espaço das escolas, seguindo os cuidados sanitários, para conseguir elaborar as atividades. O engajamento dos professores reflete nas 4,41 milhões de atividades publicadas na plataforma online ao longo do ano.

Entre os alunos atendidos, 59% aprenderam com as atividades orientadas pelos professores na plataforma do Google Classroom.

Total
0
Shares