Adolescente que teria matado menina de 14 anos tem internação provisória decretada

Avatar
Laudo atestou que a jovem foi morta por estrangulamento. Foto: Reprodução

Nesta sexta-feira (12), a Justiça atendeu ao pedido do Ministério Público de Santa Catarina e determinou a internação provisória por 45 dias do adolescente de 15 anos que teria matado outra adolescente, de 14 anos, em Campo Belo do Sul.

O crime teria ocorrido no dia 8 de fevereiro e o corpo da vítima foi encontrado três dias depois.

Na representação (peça que, nos casos de atos infracionais cometidos por adolescentes, corresponde à denúncia) apresentada à Justiça, o Promotor de Justiça Guilherme Back Locks descreve a forma como o crime teria sido cometido pelo adolescente, por estrangulamento.

Devido à gravidade do ato infracional, no caso, matar alguém com emprego de meio insidioso ou cruel, o Promotor de Justiça entendeu pedir a medida socioeducativa mais adequada à situação.

A internação provisória (de 45 dias), ocorre quando ainda não há uma sentença definitiva e a liberdade do adolescente infrator põe em risco as investigações e o processo, pode interferir na coleta de provas físicas e testemunhais e até ameaça a própria segurança do infrator, pois o caso provocou grande comoção e revolta.

O CRIME

Segundo o Corpo de Bombeiros, a adolescente, Ana Kemilli, de 14 anos, sumiu por volta das 16h de segunda-feira, depois de sair com duas amigas. Ela teria deixado as conhecidas em casa e, no percurso de volta, desapareceu.

Após a família entrar em contato com a polícia, o 5º Batalhão de Bombeiros Militar, de Lages, na mesma região, iniciou as buscas com auxílio de cães farejadores.

Na tarde de quarta-feira (10), a guarnição encontrou uma sandália usada pela garota. Logo depois, moradores da região acionaram a Polícia Civil após localizarem o corpo da menina em uma área de mata no interior do município, amarrado em uma árvore.

O corpo da menina não tinha sinais aparentes de violência ou violência sexual. Laudo do Instituto Geral de Perícias (IGP) atestou a causa da morte por estrangulamento.

PARTICIPAÇÃO

O adolescente, de 15 anos, se apresentou à polícia na tarde quinta-feira (11) e alegou participação no crime. Ele não informou a motivação. Segundo as investigações da Polícia Civil, os dois eram vizinhos e moravam na comunidade 17 de abril.

Ana estava desaparecida desde segunda-feira (8). No dia seguinte, o adolescente também desapareceu. Na quarta (10), a família dele registrou o boletim de ocorrência pelo desaparecimento.

“Ele declarou participação. Não alegou os motivos e a gente preservou o direito de permanecer em silêncio naquilo que ele quis permanecer. Há possibilidade de outros envolvidos, mas ainda vai ser investigado se realmente há ou não”, disse o delegado Tiago Gomes.

O adolescente ficará apreendido por 45 dias. Esse é o tempo máximo de internação de um adolescente infrator sem sentença definitiva, pois é o prazo limite para a conclusão do processo e, se após o julgamento a Justiça entender, determinar a internação pelos prazos maiores permitidos pelo Estatuto da Criança e Adolescente.
Total
0
Shares