Ministro pede que Brasil economize energia elétrica

Consumidor ‘poderá’ ter redução no valor da conta se conseguir reduzir.

A condição hidro energética do Brasil piorou com o agravamento da seca e a escassez de chuva em todo o território nacional.

Em pronunciamento em rede nacional na noite de terça-feira (31), o ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque reforçou que o período de chuva na região sul foi pior que o esperado, e os níveis dos reservatórios de usinas do sudeste e centro-oeste sofreram redução maior do que a prevista.

As medidas encontradas pelo governo, foram, então, aumentar a geração de energia em termelétricas e importar energia de países vizinhos.

Também nesta terça (31), a Aneel anunciou um novo patamar de bandeira tarifária para as contas de luz de todo o país.

A “bandeira tarifária escassez hídrica” deve entrar em vigor nesta quarta-feira (1º) e adicionar R$ 14,20 às faturas para cada 100 kW/h consumidos.

Bento Albuquerque diz que a hora é de economizar energia. “E com a ligação das termelétricas, como todos os recursos mais baratos já estavam sendo utilizados, esta eletricidade adicional proveniente de geração termelétrica e de importação de energia custará mais caro”. Disse o ministro.

Segundo o pronunciamento, “é fundamental que a administração pública, em todas as suas esferas, e cada cidadão-consumidor, nas residências e nos setores do comércio, de serviços e da indústria, participemos de um esforço inadiável de redução do consumo”, completou.

Quem conseguir reduzir o consumo de energia, poderá ter redução no valor da conta. A medida pode se estender também a grandes consumidores

O ministro informou que o governo já orientou a redução do consumo dos órgãos federais em 20%. “Incentivamos igualmente os consumidores residenciais, comerciais e de serviços a também participar desse esforço. A título de exemplo, uma redução média de 12% no consumo residencial equivaleria ao suprimento de nada menos que 8.6 milhões de domicílios”, concluiu.

Por fim, disse que medidas cotidianas como desligar luzes e aparelhos que não estão em uso, reduzir o uso de chuveiros elétricos, condicionadores de ar e ferros de passar ajudam na economia.