“Ao final do processo restará provada minha inocência”, afirma Chico Mineiro

Advogada do vereador Neri Francisco da Silva divulgou nota explicativa acerca dos fatos. Foto: Arquivo

Assunto polêmico que movimentou as Redes Sociais nos últimos dias, acerca das imagens e notas veiculadas envolvendo o nome do vereador Neri Francisco da Silva— Chico Mineiro—, foi comentado na Câmara de Vereadores de Canoinhas durante a sessão da última terça-feira (18).

Através de ofício endereçado à casa legislativa, a advogada do vereador, Adriana Dirschnabel, encaminhou nota explicativa sobre os acontecimentos que envolvem o nome do suplente de vereador.

Veja trechos da nota, que foi lido em plenário pela vereadora Telma Bley:

\”Chico Mineiro, ocupante da vaga de suplente de vereador junto a essa casa legislativa, esclarece:

Em relação as notícias e imagens veiculadas a partir do dia 11 de junho 2019, tanto na imprensa digital quanto em Redes Sociais a exemplo de Facebook e WhatsApp envolvendo o nome e pessoa física desse vereador, esclarece que os fatos não se deram como anunciados e divulgados, inclusive porque até o presente momento sua defesa não teve acesso a integralidade dos vídeos, produzido no interior do estabelecimento Comercial Lojão da Oferta, neste município, local dos fatos narrados pelo proprietário, suposta vitima, e demais provas que em tese apontam e sugerem o cometimento de crime por parte desse vereador.

Acrescenta-se a essa nota, que por orientação de seus advogados, estão levantando e providenciando a salvaguarda de provas essenciais ao esclarecimento dos fatos, além da situação vexatória e humilhante a que foi exposto esse vereador, visando a defesa de sua imagem, honra e dignidade, tendo em vista que o sistema legal pátrio defende e permite o devido processo legal combinado com direito de acesso a justiça, ao contraditório e plenitude de defesa.

Através de testemunhas, e demais colaboradores, além das providências outras que fazem pares das estratégias de seus advogados em defesa de seus interesses, neste momento não há como se pronunciar acerca dos fatos em suas peculiaridades afirmando-se apenas que serão aprestadas a autoridades competentes.

Apesar de que todos, por questões óbvias,estarem alertas e atentos ao desenrolar dos acontecimentos, esclarece que em detrimento da apuração dos fatos, pode-se apenas abreviar a conclusão de que durante os procedimentos instaurados junto a autoridade policial, que a suposta vítima, ao final restará comprovada sua inocência.

Até o presente momento, esclarece o vereador, que não nenhuma denúncia da prática de qualquer crime como indevidamente veiculado, foram apenas noticiados à autoridade policial a prática de supostos fatos, a qual se encontram no início da fase investigatória.

Por fim esclarece que após seus advogados encontraram-se munidos das provas necessárias à instrução dos procedimentos criminais e cíveis, serão tomadas as providências cabíveis em razão da repercussão das notícias.

Estando seguro que tudo em breve será esclarecido desde já me coloco à disposição desas casa legislativa para outras informações que se fizeram necessárias, caso seja o entendimento para instauração de procedimento administrativo para apuração dos fatos na forma da lei\”.

Na segunda-feira (17), Chico Mineiro já havia adiantado que apresentaria a nota em questão, afirmando que os fatos divulgados são inverídicos: —Sou inocente, vítima, e que futuramente será comprovado.

A outra parte envolvida, neste caso o proprietário do estabelecimento Lojão da Oferta, ainda não manifestou-se publicamente.
Entretanto informações não oficiais, dão conta que um Boletim de Ocorrência teria sido registrado acerca dos fatos.

Total
0
Shares