Ciclone extratropical já atinge o Rio Grande do Sul com chuva intensa

Policiais removeram árvore que caiu na BR-285. Foto: Divulgação/PRF

Uma semana após o ciclone bomba atingir o Rio Grande do Sul, a chuva retornou ao estado nesta terça-feira (7), com a chegada de um ciclone extratropical. A precipitação começou de madrugada com registro de ventos fortes.

Santa Rosa, no Noroeste, a chuva acumulada foi de 147 mm, e em Porto Alegre já choveu 35% do previsto para julho.

As rajadas de vento também foram fortes conforme a Somar Meteorologia. Tramandaí teve rajadas de 55,1 km/h às 9 horas.

Em Entre-Ijuís,  a pista da BR-285 chegou a ficar parcialmente interrompida, devido a uma queda de árvore provocada pela chuva, no km 503 da rodovia. A estrada foi liberada ainda pela manhã.

A chuva fez elevar o nível do Rio dos Sinos, em São Leopoldo, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Na manhã de terça-feira (7), marcava 4,14 metros, 1,68 metros acima do normal, de acordo com a Defesa Civil, que alerta para chances de inundação, assim como o alerta de vendaval para a cidade e região.

Em Timbé do Sul, no Sul catarinense, quatro trabalhadores precisaram ser resgatados pelo helicóptero dos bombeiros. A chuva na região causou enxurrada repentina e aumentou o nível do Rio Amola Faca, onde estavam as vítimas.

Vítimas foram resgatadas pelo helicóptero dos bombeiros. Foto: CBMSC/ Divulgação
Em Santa Catarina, a Defesa Civil alertou para a possibilidade de ocorrências de inundação na região do litoral sul.
Há um alerta também para precipitação de acumulado de chuva em 14 municípios catarinenses (veja na imagem abaixo).

O Instituto Nacional de Meteorologia também emitiu no final desta terça-feira (7) um alerta vermelho para áreas do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, os dois estados que devem ser atingidos com maior intensidade pelo novo ciclone extratropical.

Apesar dos meteorologistas afirmarem que o ciclone perdeu um pouco da força e que deve ser de menor intensidade, as condições climáticas preocupam a região.

Não vai ser um ciclone-bomba, mas ele tem propensão para causar estragos em razão das rajadas de vento e da chuva intensa,  alerta o Instituto.

Defesa Civil de Santa Catarina alerta para precipitação de acumulado de chuva em 14 municípios catarinenses.

Total
0
Shares