Vítimas perdem R$ 12 mil com golpe do cartão em Jaraguá do Sul

Avatar
Vítimas tem 59 e 29 anos e só perceberam que caíram no golpe quando viram o valor debitado na conta.
CARTOES DE CREDITO

Golpistas estão atuando com força na região. Em Canoinhas, a Polícia Militar registrou quatro ocorrências do golpe do cartão de crédito nesta quinta (18). O último foi na Rua Gustavo Brandes, no Jardim Esperança. A vítima caiu no golpe e entegou seu cartão de crédito, com a senha, para os golpistas.

Em Jaraguá do Sul, duas mulheres foram vítimas e perderam R$ 12 mil no golpe, aplicado ontem (17). Outra vítima, um homem de 47 anos desconfiou e acionou a PM.

No primeiro registro, feito às 20h33 pela PM no bairro São Luiz. O homem de 47 anos relatou que uma suposta agência bancária fez uma ligação para informá-lo sobre a necessidade de bloquear e trocar o cartão de crédito porque teria sido clonado. 

Os suspeitos pediram, ao telefone, alguns dados bancários e informações confidenciais à vítima que, por sua vez, cedeu.

Na sequência, os criminosos disseram que se deslocariam até a casa dele para buscar os cartões. Neste momento, o homem desconfiou e acionou a polícia. 

​Cerca de meia hora depois, a PM registrou outro crime semelhante no bairro Três Rios do Norte. No entanto, desta vez, as vítimas chegaram a ter valores que somavam mais de R$ 12 mil debitados da conta. 

Conforme a PM, o crime aconteceu da mesma forma. Os suspeitos ligaram informando que os cartões haviam sido clonados, pediram mais informações e disseram que um funcionário do banco iria à casa das vítimas, duas mulheres de 59 e 29 anos, para buscar o material. 

​​A situação aconteceu durante a tarde. No entanto, elas perceberam o golpe à noite quando viram mais de R$ 12 mil debitados da conta. 

COMO AGEM OS ESTELIONATÁRIOS

A vítima recebe uma ligação, relatando ser do banco ou operadora do cartão, na qual é avisada que foram feitas compras irregulares no cartão de crédito.

Ela é aconselhada a entrar em contato com o 0800, quando liga, a chamada é desviada e voltava para a central do grupo criminoso, que solicita a digitação da senha e avisa que um funcionário irá até a casa da vítima para recolher o cartão que estava supostamente fraudado para perícia.


Depois de ter o cartão e senha em mãos, os criminosos retiram todo o valor disponível na conta bancária. Para tentar resolver um falso golpe, a vítima cai em um verdadeiro.

Fique atento: nenhum estabelecimento bancário envia agentes para a retirada de cartões e nem solicita senhas pessoais por telefone

Total
1
Shares