Não é só a covid que mata!

Outras doenças continuam com alto índice de óbitos.

Com mortes diárias por causa do coronavírus, muita gente se pergunta se só se morre por este motivo no país. De fato, pacientes, médicos e a população em geral se preocupam com a doença que mais matou brasileiros em um único ano.

Em 2020, a covid foi responsável por 196 mil, das 1,45 milhão de mortes no Brasil (13,5% do total), porém outras doenças continuam com alto índice de óbitos, como pneumonia, infarto e AVC (acidente vascular cerebral), que mataram cerca de 220 mil pessoas este ano.

Os registros oficiais apontam ainda mortes por causas externas, que incluem acidentes, homicídios e suicídios e atingiram ao menos 20 mil pessoas desde o início de janeiro.

A impressão de que só a covid-19 mata pode ser explicada pelos esforços voltado à pandemia. O sistema de saúde ficou sobrecarregado já que alas inteiras de hospitais foram destinadas à doença, e por medo do coronavírus, muitas pessoas deixaram de procurar atendimento para tratar de outros males.

ÓBITOS REGISTRADOS NO BRASIL EM 2021 – até 28/08/2021 (Registros Oficiais)

COVID-19 368.921 mil mortes

SEPTICEMIA (Complicação potencialmente fatal de uma infecção) 95.797 mil mortes

PNEUMONIA 95.340 mil mortes

AVC (Acidente vascular cerebral) 67.2511 mil mortes

INFARTO 64.560 mil mortes

Fonte: Central de Informações do Registro Civil – CRC Nacional

PERIGO

Com medo da exposição ao vírus, muitas pessoas ainda hesitam em buscar atendimentos de saúde, esperando mais tempo para buscar auxílio, o que pode acarretar sequelas graves, irreversíveis e em muitos casos, o óbito.

No caso do AVC, a situação é extremamente preocupante, porque se trata da segunda maior causa de mortalidade no Brasil (cerca de 150 mil mortes por anos),ne o principal motivo de incapacidade no mundo, com consequências sociais e econômicas severas. Estudos indicam que uma em cada quatro pessoas terá a doença ao logo da vida.

Segundo a Sociedade Brasileira de Doenças Cerebrovasculares, é compreensível que as pessoas se sintam inseguras de procurar um hospital nesse momento, mas ficar em casa com um quadro de AVC é infinitamente mais perigoso.

Se o paciente não receber o tratamento adequado a nível hospitalar, além de ficar com graves sequelas, pode ir a óbito.

A cada minuto que passa de um AVC sem tratamento são 2 milhões de neurônios que morrem.

COMO RECONHECER UM AVC?

Se você ou alguém que conheça estiver com sintomas, NÃO ESPERE MELHORAR, CORRA!

Observe o início súbito de qualquer um dos sintomas abaixo:

  •  Fraqueza ou formigamento na face, no braço ou na perna, especialmente em um lado do corpo;
  •  Confusão, alteração da fala ou compreensão;
  •  Alteração na visão (em um ou ambos os olhos);
  •  Alteração do equilíbrio, coordenação, tontura ou alteração no andar;
  •  Dor de cabeça súbita, intensa, sem causa aparente.

LIGUE imediatamente para o número 192 (SAMU) ou para o serviço de ambulância de emergência para que possam enviar o atendimento a você. Cada segundo é importante.