Professor de SC é preso por supostamente incitar atos antidemocráticos

STF diz que o professor estaria convocando a população para “prática de atos criminosos e violentos”.

Na noite deste domingo (4), a Polícia Federal cumpriu um mandado de prisão contra um professor do município de Otacílio Costa, na Serra Catarinense, expedido pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF) por supostamente incitar atos antidemocráticos.

De acordo com o advogado Silvano Willian Antunes, o professor Márcio Giovani Niquelatti, teria participado de uma live com diversas pessoas, na última sexta-feira (3), onde foi abordado o assunto dos atos do dia 07 de setembro.

Segundo a decisão do STF, o professor estaria supostamente convocando a população para “prática de atos criminosos e violentos”.

Niquelatti esteve na Polícia Federal, foi ouvido, o advogado foi acionado e o professor foi encaminhado para o Presídio Regional de Lages onde ficará à disposição da Justiça. Antunes afirmou que ainda não teve acesso aos autos do processo.

Em suas redes sociais, o advogado diz não entender como e por que o caso chegou ao Supremo. “Estamos averiguando os fatos”.

Também por ordem do ministro Alexandre de Moraes, o blogueiro cearense Wellington Macedo de Souza foi preso na última sexta-feira (3), por ser alvo do inquérito que apura a organização de atos marcados para o dia 7 de setembro.

Do mesmo modo, a Polícia Federal (PF) procura o cantor e caminhoneiro de Santa Catarina, Marcos Antônio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, por articular protestos do feriado da independência.

Zé Trovão está em lugar desconhecido e seu advogado informou que ele não vai se entregar antes dos atos marcados para 7 de Setembro. 

INTERDIÇÃO DE RODOVIAS

Embora os atos não tenham o apoio oficial das representações da categoria, caminhoneiros se organizam para comparecer a manifestação em Brasília no feriado do Sete de Setembro.

Em um vídeo que circula nas redes sociais, o caminhoneiro Marinaldo Machado, parceiro de Zé Trovão, informa que no feriado da Independência haverá uma paralisação em todas as rodovias. De acordo com Marinaldo, o ato começará às 18h.

Segundo ele, apenas viaturas de polícia, corpo de bombeiros, caravanas, caminhões com cargas perecíveis ou com oxigênio terão o tráfego liberado durante o ato. “No dia sete de setembro será dado o segundo grito de liberdade dos brasileiros. Nós que estaremos lutando contra a exoneração dos 11 ministros e também da contagem pública de 100% das urnas em todo território nacional”, diz Marinaldo no vídeo.