Jovem tira a própria vida após receber comentários de ódio na rede social TikTok

Mãe do adolescente lamentou o “ódio destilado na internet” e disse que precisava deixar um sinal de alerta para outras famílias.

A morte de um adolescente tomou as redes sociais nesta terça-feira (3), após a mãe publicar um vídeo na sua conta do Instagram, falando sobre o fato. (Assista ao vídeo no final da matéria).

A cantora de forró Walkyria Santos, contou aos prantos que o filho de 16 anos, Lucas Santos, tirou a vida após receber comentários homofóbicos e com muitos discursos de ódio depois que publicou um vídeo no aplicativo TikTok.

Lucas tentou rebater (veja vídeo no final da matéria)afirmando que tudo não passava de uma brincadeira e que o mesmo seria hétero. Após horas de angústia ele acabou cometendo suicídio.

O jovem foi encontrado morto no fim da manhã desta terça (3), em seu quarto, no condomínio onde morava com a mãe, em Natal, no Rio Grande do Norte. A causa da morte não foi revelada até o momento.

“Hoje eu perdi meu filho, mas preciso deixar esse sinal de alerta aqui. Tenham cuidado com o que vocês falam, com o que vocês comentam. Vocês podem acabar com a vida de alguém. Hoje sou eu e a minha família que choram”, disse.

Sobre o vídeo postado no TikTok, segundo Walkyria era uma brincadeira de adolescente com os amigos. Lucas achou que as pessoas fossem achar engraçado, mas não acharam.

“Como sempre as pessoas destilando ódio na internet. Como sempre as pessoas deixando comentários maldosos. Meu filho acabou tirando a vida. Eu estou desolada, eu estou acabada, eu estou sem chão”, desabafou. “Estou aqui como uma mãe. Ele já tinha mostrado sinais, já tinha levado em psicológico. Mas foram os comentários nesse TikTok nojento que fez com que ele chegasse a esse ponto.”

“Que Deus conforte o coração da minha família e que vocês vigiem, que a internet está doente”, disse Walkyria, abraçando um casaco do filho.

Assista aos vídeos mencionados na matéria:

Vídeo postado no TikTok

Adolescente tenta explicar que foi só uma brincadeira.

Mãe do adolescente reforçou o pedido “para que vigiem e fiquem alerta” quanto ao uso das redes sociais. “Eu fiz o que pude.”

CENTRO DE VALORIZAÇÃO DA VIDA

Caso você esteja com pensamentos suicidas, procure ajuda no CVV e os CAPS (Centros de Atenção Psicossocial) da sua cidade.

O CVV (https://www.cvv.org.br/) funciona 24 horas por dia (inclusive aos feriados) pelo telefone 188, e também atende por e-mail, chat e pessoalmente. São mais de 120 postos de atendimento em todo o Brasil.