Mais uma dúzia de prisões serão feitas em Canoinhas em face da Et Pater Filium?

Colaboração premiada aponta, além das já conhecidas, inúmeras pessoas supostamente ligadas ao esquema criminoso que agia no município.

Apesar de ter colocado uma imagem de capa, que virou meme nas redes sociais, como ilustração desta matéria, a equipe do Canoinhas Online, assim como todos os cidadãos canoinhenses, sabe que o assunto é sério. Mais do que isso, é triste, lamentável e vergonhoso.

Porém, todos também sabem que as prisões efetuadas até o momento, em face da 7ª fase da Operação Et Pater Filium, deflagrada no município no último dia 29 de março, provavelmente não vão parar por aí.

A colaboração premiada do prefeito de Bela Vista do Toldo, Adelmo Alberti, e da colaboração espontânea do empresário Miguelangelo Hiera, trouxe a tona o esquema criminoso que se desenrolava em Canoinhas, envolvendo prefeito, vice, servidores públicos, empresários, empresas e ‘laranjas’, com nomes que já são de conhecimento público.

Todavia, há pelo menos outros 30 nomes, apontados como “Testa de ferro”, e uma meia dúzia de empresas, supostamente envolvidas no esquema pérfido. Alguns diretamente, outros como ‘laranjas’.

O parecer emitido pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), que embasou os pedidos de prisão até o momento, citou estas pessoas, porém não apontou claramente qual a participação destas nos crimes contra o patrimônio público, que por sua vez atingem toda a população canoinhense.

Por ora, para não comprometer as investigações e não tirar o elemento surpresa de que, possivelmente e em breve, pessoas serão acordadas bem cedo, com batidas na porta pelos sutis homens de preto, não divulgaremos os nomes dos supostos envolvidos.

Seguiremos de acordo com a Declaração Universal dos Direitos Humanos, a qual diz que toda pessoa acusada é inocente até que se prove o contrário!