Prefeito de Três Barras se torna réu na Operação Mensageiro

Avatar photo
Além de Shimoguiri, outros quatro investigados em Três Barras se tornaram réus.

LEIA TAMBÉM

 — PUBLICIDADE —
Whatsapp Emecar Canoinhas

A 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina aceitou a denúncia  do Ministério Público contra o prefeito de Três Barras, Luiz Divonsir Shimoguiri, nesta quinta-feira (24), no âmbito da Operação Mensageiro. Ele era o último na lista dos investigados sobre o escândalo do lixo no Estado.

O recebimento da denúncia é o ato pelo qual o acusado passa a ser réu no processo, ou seja, passa a responder por crime ou delito. Após responder a processo, pode ser absolvido ou condenado a cumprir pena.

Segundo a denúncia do MP,  Luiz Shimoguiri foi preso preventivamente tendo em vista seu suposto envolvimento em vultoso esquema de corrupção, que envolve dezenas agentes públicos de diversas prefeituras de Santa Catarina, em serviços de coleta e destinação de lixo e/ou iluminação pública.

Além de Shimoguiri, outros quatro investigados em Três Barras se tornaram réus: Edenilson Enguel, ex-vereador; Ernani Wogeinaki, secretário de Agricultura e Meio Ambiente; Nilton Avanir Hurmus, agente de Contratação e Pregoeiro; e Paola Sabrina Pereira, ex-presidente do Samasa.