Impeachment sem provas: Paulinha se manifesta contra o impedimento de Carlos Moisés

Deputada Paulinha. Foto: Fábio Queiroz/Agência AL

ALESC —Na sessão desta terça-feira (1º) da Assembleia Legislativa, a deputada Paulinha (PDT) voltou a se manifestar contra o impedimento do governador Carlos Moisés e enfatizou que não há provas contra ele.

“Meus amigos, onde está o motivo, onde? Para esse caso inexiste, não há nexo causal para afastamento do governador e isso é ponto claro como água. Não se pode condenar um inocente e não se pode calar diante de uma injustiça”, avaliou a deputada.

A parlamentar destacou que reconhece com humildade os inúmeros erros cometidos pelo governo com o Parlamento, principalmente, nas questões relacionais. 

“E que com leveza e responsabilidade, esse Parlamento tem respondido a altura, com dignidade e zelo para o povo catarinense”, afirmou. 

Para ela, o governo tem amadurecido dia a dia, e tem fortalecido a sua capacidade de administrar as crises. A líder do governo fez um apelo aos colegas para retomarem o diálogo.
Kennedy Nunes rechaçou o pedido da ex-prefeita de Bombinhas:

“Minha mulher não me deixaria entrar em casa e como prefiro entrar em casa, continuo na defesa do estado de Santa Catarina. O impeachment vai continuar porque a Justiça está cada vez mais aprimorando o processo, a decisão que saiu ontem só legalizou mais ainda o processo”, argumentou o representante de Joinville.

A deputada protocolou uma reclamação no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar suspender o processo de impeachment do governador Carlos Moisés (PSL). O alvo é a formação da Comissão Especial que analisa o impedimento, que não tem nenhum representante governista.
Ela havia feito o pedido ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), que negou a suspensão do processo.

“Aprendi cedo que não se pode condenar um inocente e nem se calar diante de uma injustiça”, falou.

Total
0
Shares