Homem é condenado a 33 anos por estupro da filha de 6 anos, no oeste catarinense

Avatar
Réu filmou os crimes e encaminhou a outra pessoa, que o denunciou à Polícia Civil. 

Um homem acusado pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) por estupro e outros crimes praticados contra uma menina de seis anos foi condenado a 33 anos e um mês de prisão em regime inicial fechado. O réu é pai da criança.

A ação ajuizada pela Promotoria de Justiça da Comarca de Pinhalzinho relata os crimes que ocorreram entre fevereiro e março de 2020. De acordo com a denúncia, o homem obrigou a criança a praticar sexo oral e outros atos libidinosos.

Segundo o Promotor de Justiça Douglas Dellazari, o réu filmou os crimes e encaminhou a outra pessoa por whatsapp, que diante dos vídeos recebidos, o denunciou à Polícia Civil. 

Ao ser interpelado pelas autoridades, o homem assumiu os crimes praticados. Afirmou, ainda, que estava só esperando a filha completar oito anos de idade para abusar dela com conjunção carnal.

Conforme requerido na denúncia do Ministério Público, o Juízo da Comarca de Pinhalzinho condenou o réu por estupro de vulnerável e por produzir, armazenar e distribuir pornografia infantil. 

Preso preventivamente desde a fase de investigação, ele não poderá apelar da sentença em liberdade. A decisão é passível de recurso.

Réu foi denunciado à polícia depois de enviar por aplicativo de mensagens vídeos que havia gravado dos atos libidinosos.

Total
0
Shares